1 em cada 5 estudantes de 13 a 17 anos no MA já sofreu bullying na escola, aponta IBGE


Levantamento apontou que os principais motivos são aparência do corpo, aparência do rosto e cor da pele. Sala de aula no Maranhão
Divulgação/Seduc.
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta (10) os dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019, que investigou os diversos aspectos da vida do estudante no país, como os hábitos de vida e cuidados que se convertem em fatores de risco e proteção para saúde.
A pesquisa analisou o percentual de estudantes de 13 a 17 anos que se sentiram humilhados por provocações de colegas da escola nos 30 dias anteriores à pesquisa. No Brasil, 23% afirmaram ter sofrido esse tipo de violência.
Já no Maranhão, 1 em cada 5 estudantes (20,1%) afirmaram ter sido acometidos por esse tipo provocação. As meninas relataram uma proporção superior (24%) do que os meninos (16,3%).
Quando os estudantes maranhenses foram perguntados sobre o motivo de sofrerem bullying, os principais causas foram: aparência do corpo (16%), aparência do rosto (10,6%) e cor ou raça (9,2%).
Cyberbullying
A pesquisa também perguntou ao estudantes quando se sentiram ameaçados, ofendidos ou humilhados nas redes sociais ou aplicativos de celular nos 30 dias anteriores à pesquisa. No país, 13% disseram que tinham sofrido esse tipo de violência. No Maranhão, o percentual é de 11,7%, sendo a maior parte em meninas.
Informações gerais do ambiente escolar
A PeNSE também analisou a quantidade de escolas que ofereciam sala ou laboratório de informática. Dentre todos os estados do país, São Paulo (88,6%) tem o maior percentual de escolas que oferecem recursos de internet no ambiente de ensino, enquanto o Maranhão (16,1%) teve o menor percentual.=
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.