5 soft skills necessárias para o retorno aos escritórios

Com a mudança radical das dinâmicas de trabalho durante o último ano, o mercado corporativo notou que até verdades absolutas podem ter um prazo de validade. 

Um estudo da McKinsey, por exemplo, dá conta que 9 em cada dez organizações querem implementar um modelo de trabalho híbrido. No entanto, a maioria delas continua sem um plano de ação.

“A pandemia serviu para aumentar a discussão sobre saúde mental do colaborador e valorizar ainda mais habilidades como empatia e colaboração”, pontua a especialista em futuro do trabalho, Mari Achutti, fundadora da SPUTNiK, uma das maiores escolas corporativas do Brasil.

Ela entende que olhar para as habilidades de forma plural é importante para construir uma equipe preparada para enfrentar os novos desafios do mercado de trabalho.

Com uma força de trabalho sensibilizada com isolamento, readaptação e, algumas vezes, até com o luto de amigos e familiares no último ano, esse é o momento de se sensibilizar para uma retomada aos escritórios. É aí que as habilidades sócio emocionais, as soft skills, ganham destaque novamente.

“Até mesmo empresas vistas como disruptivas, como Google e Apple, estão enfrentando dificuldades no retorno. Nos Estados Unidos, os colaboradores da Apple chegaram a produzir uma carta aberta para o presidente, Tim Cook, reforçando que não estavam felizes com as escolhas da empresa”, comenta Mari. “Em um momento em que colaboradores e liderança estão sensibilizados, será preciso encontrar o equilíbrio entre as habilidades técnicas e socioemocionais”, complementa.

Se antes da pandemia, o mercado já estava prestando atenção nas habilidades socioemocionais, como flexibilidade, boa gestão de tempo e eficiência em trabalho em grupo, nos próximos meses elas serão temas ainda mais relevantes.

Em tempo: até mesmo o Google Trends já aponta o crescimento do interesse no assunto, deixando os que ignoram as soft skills ultrapassados no mercado.

Pensando nisso, a SPUTNiK lança o HÍBRIDO, uma jornada educacional para empresas, que lança luz a respeito das principais dores do retorno ao escritório, como sensibilização das lideranças, ferramentas necessárias para novos modelos de trabalho e saúde mental.

Abaixo, Mari separa as 5 habilidades que serão fundamentais para fazer um bom retorno ao escritório.

Adaptabilidade

Atualmente, a adaptabilidade é uma das soft skills mais desejadas pelos recrutadores. Ela foi importante no manejo dos funcionários do escritório para o home office, e agora, será importante para fazer o caminho inverso, já que novas dinâmicas serão construídas de volta para o escritório.

Empatia

A empatia é uma ferramenta fundamental para vivermos em sociedade, assim, não poderia ser diferente dentro do mundo corporativo. A empatia é o que faz você se colocar no lugar de um terceiro na mesma situação para tentar entender a posição dele. Essa soft skill é fundamental para líderes, sendo uma peça-chave para uma gestão de pessoas com qualidade.

Colaboração

Colaborar é trabalhar em conjunto em prol de algo maior. Pessoas que trabalham bem de forma coletiva são essenciais para criar um grupo de alto rendimento. Isso sempre foi muito necessário para trabalhar em escritórios e as empresas procuram isso nos funcionários visando um ambiente harmonioso e sistêmico, principalmente durante momentos de incertezas.

Organização e planejamento

Essa habilidade é indispensável no dia-a-dia, o time organizado poupa tempo e se torna mais eficiente. Além disso, quando se tem tudo sob controle, a rotina de trabalho fica menos suscetível a erros, deixando seu tempo de trabalho ainda mais eficiente. Para preparar os times e as equipes, principalmente caso a empresa escolha pelo modelo híbrido de trabalho, será necessária muita organização e planejamento relacionado ao remanejamento do espaço físico.

Resiliência

O mundo corporativo muitas vezes nos tira da zona de conforto e traz desafios nem sempre bem-vindos. A resiliência é a capacidade de se recuperar depois de enfrentar adversidades, em um contexto de mudanças radicais nas dinâmicas corriqueiras, a resiliência passa a ser uma soft skill quase obrigatória dentro dos escritórios, pois ter um bom controle emocional é fundamental diante de imprevistos que podem surgir na rotina de trabalho. A partir de estudos sobre essas habilidades e em parceria com professores renomados, a SPUTNiK preparou uma jornada educacional sobre esse assunto. Nela, empresas e lideranças poderão aprender sobre as soft skills citadas acima e também maximizar habilidades técnicas, aprendendo a potencializar a experiência híbrida e criando um ambiente em que as pessoas se sintam produtivas, motivadas e encorajadas a contribuir.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.