A educação contemporânea rompe as barreiras da educação tradicional

Para acompanhar o desenvolvimento humano aliado às potências tecnológicas, a educação não pode se manter como a mesma de décadas atrás. Assim como tudo, ela está em constante movimento, para proporcionar uma formação que contemple as diversas competências e habilidades inerentes à nova realidade do mundo. Antigamente, as salas de aula eram fechadas a influências externas. Na escola contemporânea, as paredes cinzas, os professores como centro do processo educativo e os alunos repetidores deram lugar a outra realidade: salas cada vez mais verdes, aulas dinâmicas, com foco nas várias aprendizagens que cada aluno é capaz de desenvolver, dentre elas a criatividade e a capacidade de resolver problemas. A metodologia de ensino é outra, assim como os professores e os alunos.

Com o acesso facilitado à informação, principalmente por causa da internet, os alunos estão expostos a uma vasta possibilidade de caminhos e a novas práticas, por isso, ampliaram os questionamentos e o desejo de ir além das fronteiras dos livros didáticos. Antes considerados passivos, agora, os estudantes participam ativamente do processo de construção do conhecimento. Por esse fator, a escola contemporânea precisa ir além da transmissão de conteúdos. A educação deve ser focada no desenvolvimento como um todo, em aspectos tanto cognitivos quanto socioemocionais.

Essas mudanças devem ser feitas de maneira concreta nas escolas, e os pilares que constroem o Colégio Sarah Dawsey, agora também em Juiz de Fora, exemplificam esse novo olhar para a educação. O Projeto Curricular do colégio é pautado com base nos pilares da UNESCO “aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser’’. Dessa forma, com uma visão global do ensino e das informações, aliada à competência acadêmica da equipe, os alunos são estimulados a desenvolver habilidades próprias, respeitando seus interesses, de maneira a potencializá-las.

educação
O Colégio Sarah Dawsey, com 55 anos de experiência no Rio de Janeiro, traz um modelo pensado para JF e conectado com o mundo

Agir localmente e pensar globalmente

O modelo de excelência do Colégio Sarah Dawsey foi estruturado a partir de sua larga experiência, com mais de 55 anos de atuação na Educação Básica, além das pesquisas e visitas a centros de referência em educação ao redor do mundo. Visitando países como Estados Unidos, Finlândia, Alemanha, Inglaterra, Itália, Polônia, entre outros, a equipe SD conheceu várias instituições de Ensino Básico e Universidades. Outra experiência enriquecedora em educação foi visitar Reggio Emilia, cidade educadora da Itália, que, no pós-guerra, reforçou a importância da educação para reestruturar a sociedade, lançando um novo olhar para as crianças pequenas, cultivando e orientando, cuidadosamente, o potencial intelectual, emocional e social. Tudo isso inspira a equipe do Colégio Sarah Dawsey no Brasil, que age localmente, mas com referências sólidas mundiais, para que o processo educacional seja adaptado às inovações no fazer pedagógico e à realidade do aluno brasileiro. Um dos diferenciais para a consolidação da consciência local é a integração dos alunos com a comunidade.

Através de projetos sociais e ambientais, os alunos estão em consonância com o modo de vida da comunidade local. Um novo jeito de ensinar e, sobretudo, de aprender, foi pensado e aplicado, obtendo resultados significativos. O colégio ressalta a importância de um projeto bem estruturado e que capacita os seus professores a atuarem como tutores e a desenvolverem um importante papel no processo de ensino-aprendizagem. Com base nas metodologias ativas adotadas pelo Colégio Sarah Dawsey, os alunos criam projetos, debatem e exploram o seu potencial criativo. O papel dos tutores, nesse caso, é mediar e instigar os alunos a serem criativos, incitando a investigação e o desenvolvimento de competências e habilidades que potencializam o seu desenvolvimento, a construção da sua autonomia e a capacidade de resolver problemas complexos, de maneira a entender a realidade crítica e reflexivamente. É preciso considerar que vivemos em um mundo colaborativo, integrado e em constante mudança, que apresenta novos desafios a cada dia. A escola deve estar preparada para lidar com esses fatores.

Neurociência aplicada à educação

Para otimizar o trabalho educacional, não podemos descartar as novas descobertas científicas. O trabalho da Neurociência aplicada à educação aprimora a nossa compreensão sobre o funcionamento do cérebro e, assim, identificamos os meios mais eficientes para alcançar resultados exponenciais no processo ensino-aprendizagem. A partir dessa visão, passamos a vislumbrar um mundo novo e amplo, com técnicas e metodologias a serem utilizadas no dia a dia escolar.

Para o Colégio Sarah Dawsey, a formação continuada da sua equipe, bem como a implantação de uma cultura que suporte a realização de todo o trabalho planejado, é fundamental para a implementação de um ensino de qualidade.

Ensino Bilíngue e dupla diplomação

Ampliar a visão dos alunos para o conhecimento de diferentes culturas é também um dos focos do Colégio Sarah Dawsey. Devido à globalização, dominar uma segunda língua é essencial, sobretudo, a língua inglesa. Por isso, a instituição oferece o Ensino Bilíngue, no contraturno, do Maternal II ao Ensino Médio. O objetivo é expandir a possibilidade de uma vida profissional e acadêmica consolidada, sabendo da importância de experiências de cunho linguístico e intercultural na formação. No programa bilíngue, são desenvolvidas as habilidades de ler, escrever, ouvir e falar.

O colégio conta com a parceria da Universidade Texas Tech. Dessa forma, os alunos do Ensino Fundamental II realizam o Middle School, que permite com que os alunos se envolvam com a interdisciplinaridade das ciências humanas, exatas e biológicas na língua inglesa. No High School, os jovens têm contato direto com nativos norte-americanos e são expostos ao sólido currículo internacional, cursando disciplinas como English and Literature, Creative Writing, Public Speaking, US Government, US History and Economy.

Ao terminar o Ensino Médio e o High School, os alunos recebem, além da certificação brasileira, o diploma americano chancelado pelo órgão de educação, o que facilita a aplicação para qualquer universidade nos Estados Unidos. A dupla diplomação apresenta novas possibilidades para a vida profissional, tanto no Brasil quanto em outros países, seja em participação de congressos, eventos acadêmicos, pós-graduações ou até mesmo em cargos que exigem o conhecimento de uma segunda língua.

A arquitetura e o pensar pedagógico

Para uma aprendizagem plena e lúdica, cada ambiente do Colégio Sarah Dawsey foi pensado de acordo com o projeto pedagógico, voltado para cada etapa do processo de aprendizagem e incentivando as relações humanas. Priorizando o contato com a natureza, que é essencial para o desenvolvimento dos alunos, a escola também busca fazer com que todos os espaços sejam acolhedores. Dessa forma, os alunos se sentem mais à vontade e, consequentemente, têm vontade de estar na escola e se envolver com as atividades.

Os diretores estão de portas abertas para realizar uma visita guiada com os pais interessados, para que eles entendam o pensar pedagógico de cada ambiente. O Colégio Sarah Dawsey está localizado ao lado do novo condomínio Estrela Alta, paralelamente à Avenida Deusdedit Salgado. Acompanhe o Colégio Sarah Dawsey nas redes sociais e conheça o projeto que chega para escrever um novo capítulo na história da educação de Juiz de Fora!

Leia também: Como o design biofílico pode contribuir para o desenvolvimento do seu filho

escola em jfSite: sarahdawsey.com.br/

Instagram: @colegiosarahdawsey

Endereço: Avenida Rubens Pinto da Silva, n 505, área 3A2, Salvaterra

Telefone: 32 3198-0340

whtasapp: 21 98488-1297

O post A educação contemporânea rompe as barreiras da educação tradicional apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.