Acre teve queda de quase 56 mil procedimentos médicos do SUS durante a pandemia


Queda de procedimentos realizados entre 2019 e 2020 no Acre foi de 34%. Dados foram divulgados pelo Conselho Federal de Medicina nesta segunda-feira (13). Pandemia derrubou quase 56 mil procedimentos médicos no Acre
SES/Divulgação
Quase 56 mil procedimentos médicos ambulatoriais deixaram de ser feitos no Acre durante a pandemia do novo coronavírus. Os dados são do Conselho Federal de Medicina (CFM), divulgados nesta segunda-feira (13), com informações do Sistema de Informações Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde (SIA-SUS).
O estudo usou os números de procedimentos médicos feitos em 2019, que foram 162.988, e em 2020, quando os casos da Covid-19 chegaram ao Brasil, com registro de 107.169. A redução foi 34% entre os períodos avaliados.
O estado acreano teve a segunda maior redução da região Norte, ficando atrás apenas do Amazonas (38%).
O G1 entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) e aguardo retorno.
Segundo o estudo, o motivo para essa diminuição nos procedimentos está ligado aos seguintes fatores:
Restrições de acesso aos hospitais;
Contingenciamento de leitos para paciente com covid-19;
Medo de buscar uma unidade de saúde por causa da pandemia.
Gráfico mostra procedimentos ambulatoriais que foram suspensos no país por conta da pandemia
Reprodução/CFM
No Brasil, os procedimentos mais afetados foram oftalmológicos, radiologia, clínica médica, radioterapia, anatomopatologia, cardiologia, medicina laboratorial, neurologia, entre outras.
O levantamento do conselho mostra também que o Acre tem uma das maiores reduções de cirurgias eletivas do país. A queda foi de 58%, seguido por Rondônia, com 51%.
No país, as equipes médicas deixaram de fazer ou adiaram cerca de 2,8 milhões de cirurgias eletivas em 2020 por conta da pandemia.
Reveja os telejornais do Acre
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.