Aplicativo de transporte exclusivo para mulheres e crianças começa a operar no DF em outubro


App funciona em São Paulo desde 2017; em Brasília está na fase de cadastro das interessadas. ‘Quando estou levando mulheres, fico mais à vontade’, diz Karina Pinato, motorista cadastrada. Aplicativo de transporte exclusivo para mulheres e crianças inicia cadastro de motoristas no DF
Mara Puljiz /G1 DF
A partir do fim do mês de outubro, mulheres e crianças poderão contar com um aplicativo de transporte exclusivo no Distrito Federal. O app funciona em São Paulo desde 2017 e, em Brasília, está na fase de cadastro para motoristas interessadas (veja detalhes mais abaixo).
LEIA TAMBÉM:
Transporte por aplicativo no DF tem novas regras: multa é de até R$ 5 milhões para empresas que descumprirem normas
Procon multa Uber em R$ 26 mil: motorista se recusou a transportar cão-guia no DF
Karina Pinato, de 31 anos, é uma das cadastradas. Ela trabalha como motorista de aplicativo há três anos e diz que se sente mais segura ao transportar o público feminino.
“Querendo ou não, a gente fica com medo de assédio, ainda mais durante a madrugada. Quando estou levando mulheres, fico mais à vontade de ir com a roupa que quero, de poder colocar um vestido sem receber olhares ou ser incomodada”, diz a motorista.
Karina Pinato, de 31 anos, é motorista de aplicativo no DF
Arquivo pessoal
Karina acredita também que o atendimento exclusivo será positivo economicamente, já que a renda diminuiu com a pandemia de Covid-19, em razão da redução de eventos. “Quando comecei eu tinha uma ótima renda e conseguia fazer até duas viagens por ano. Agora está bem difícil”, diz ela.
“Acredito que em Brasília tem um público para esse novo serviço. As mulheres querem segurança, se ela tiver opção, acho que vai preferir uma motorista mulher”, aponta.
Segundo Bruna Ribeiro, uma das responsáveis pelo aplicativo chamado de “Lady Driver”, a segurança é a principal proposta do negócio. “Temos um sistema para verificar a veracidade do CPF do cadastro da passageira na Polícia Federal e na Receita Federal. Caso não seja real, ela não consegue realizar o cadastro na plataforma”, explica.
Com o preço da gasolina chegado a quase R$ 7, Bruna acredita que mais gente vai rever o uso do próprio carro – principalmente as famílias que precisam rodar muito para atender as necessidades dos filhos. “Para as mães, será possível até selecionar no aplicativo a opção de motoristas que tenham cadeirinha para crianças no veículo”, diz ela.
Serviço
Para motoristas interessadas:
Para se cadastrar, é preciso baixar o aplicativo disponível para Android;
É necessário ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com observação de que exerce atividade remunerada e ter Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CLRV);
O carro deve ter no máximo 8 anos de fabricação, 4 portas, ar condicionado, IPVA e licenciamento em dia;
A motorista deve ter conta bancária própria e comprovante de residência.
Para passageiras:
O aplicativo Lady Driver está disponível para IOS e Android para passageiras
Leia outras notícias da região no G1 DF.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.