Após reunião entre MP e defesa de empresários de ônibus, CPI da BHTrans terá nova reunião


Vereadores vão discutir as providências que serão tomadas. Advogadas do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra) procuraram o Ministério Público para propor um ‘trabalho em conjunto’. Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH).
Danilo Girundi / TV Globo
Vereadores que integram a CPI da BHTrans vão fazer uma reunião extraordinária nesta sexta-feira (10), às 9h, para discutir providências que serão tomadas após o G1 publicar, com exclusividade, que advogadas do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH) procuraram o Ministério Público para propor “um trabalho em conjunto”.
Após denúncias de cartel, defesa de empresários de ônibus procura MP para propor ‘trabalho em conjunto’
Aberta em maio deste ano, a CPI da BHTrans tem prazo para conclusão em 15 de setembro, mas os trabalhos devem ser prorrogados por mais 60 dias. Nesta reta final, os parlamentares estão focados na redação do relatório final, que será entregue ao Ministério Público, para sequência ou não das investigações.
Diferente do que foi anunciado e da expectativa dos parlamentares, o MP não formou força-tarefa para trabalhar exclusivamente com as investigações. No lugar, nomeou três promotores para formação de comissão.
Defesa de empresas de ônibus da capital propõe trabalho em conjunto com Ministério Público
A reunião entre a defesa dos empresários de ônibus, a Promotoria de Habitação e Urbanismo, que tem um inquérito aberto sobre a auditoria desde 2018, e os outros dois promotores designados, foi agendada a pedido do procurador-geral Jarbas Soares e aconteceu no dia 25 de agosto.
Na nota encaminhada ao G1 logo após a publicação da reportagem, o presidente da comissão, Gabriel Azevedo (sem partido) disse que “o conteúdo da matéria jornalística explicita a clara tentativa de interferência no Poder Judiciário e suas funções essenciais por parte das advogadas que representam o sindicato das empresas de ônibus. É inaceitável a atuação para tentar estabelecer qual promotoria do Ministério Público de Minas Gerais ficará a cargo da investigação dos fatos já apurados pela CPI”.
Vídeos mais assistidos no G1 Minas nos últimos 7 dias:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.