Artesão marroquino produz móveis e peças de decoração em Florianópolis

O artesão marroquino Abdelaziz Bahsain, que reside em Florianópolis desde 2010, também é artista plástico, pinta telas com paisagens árabes, e ainda trabalha como designer de móveis típicos marroquinos, como cadeiras, bancos, mesas e armários. Aziz utiliza madeira de demolição para criar suas peças, pintadas à mão.

Casado com a artista brasileira e companheira de negócios Angela Prata, o casal manteve uma loja física entre 2013 e 2017, mas tiveram que fechar porque, segundo ele, naquele momento o País já estava experimentando uma crise econômica, antes mesmo da pandemia chegar. Agora, o casal produz peças sob encomenda e expõe seus produtos na entrada da loja de produtos naturais Flor do Grão, no bairro Campeche, no Sul da Ilha. A oficina fica no quintal de sua casa.

Para Aziz, o que diferencia seu trabalho é o design e as cores de cada peça, além de serem todas únicas, pintadas à mão, no autêntico estilo marroquino.

– Temos um catálogo com as peças disponíveis para pronta entrega e para encomendas -, disse.

{image:2:grande}{image:2:description}

Além dos itens de decoração, Aziz cozinha e mantém um quiosque de pratos marroquinos como esfihas e falafel na loja Flor do Grão de quinta a sábado, das 10h às 19 horas.

Antes da pandemia, o casal participava de diversas feiras e exposições pelo Brasil. Aziz também faz caligrafia árabe sob encomenda e em eventos.

– O cliente pede seu nome escrito em uma tela ou móvel e nós fazemos, tanto à distância como presencial, ele pode vir até nós e escolher o estilo da letra -, disse Aziz.

Natural de Tetouan, o marroquino viveu por 25 anos na Europa, entre Portugal, Espanha e Holanda, e já falava bem o português antes mesmo de se mudar para o Brasil. Ele também oferece serviços de restauração de móveis, decoração de ambientes e paisagismo, e aulas online de árabe e de caligrafia árabe.

Aziz acredita que o Brasil está em processo de retomada econômica.

– Espero que o Brasil vá melhorando cada vez mais, é preciso que cada um faça seu trabalho e paciência para conseguirmos entender uns aos outros -, disse.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.