Biden pede respeito a bordo e aumenta multa para passageiros anti-máscaras

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou duramente as ocorrências que têm acontecido, quase que constantemente, de ataques de passageiros a comissários de bordo.

Passageira em uma das ocorrências com antimáscaras




Na última quinta-feira, dia 9 de setembro, Biden estava em discurso sobre novas medidas para vacinação para colaboradores federais, quando, diante da oportunidade, anunciou o enrijecimento das regras sobre o uso de máscaras a bordo de aeronaves e similares, além do aumento das multas para o descumprimento.

“A TSA dobrará as multas sobre os viajantes que se recusarem a usar a máscara. Se você quebrar as regras, esteja preparado para pagar. E por falar nisso, mostre algum respeito! A raiva que você vê na televisão em relação aos comissários de bordo e outras pessoas fazendo seu trabalho é feia, é errada”, disse o presidente.

De acordo com o Paddle Your Own Kanoo, com o aumento das multas, o Departamento de Segurança Interna anunciou que o mandato sobre o uso de máscaras a bordo foi prorrogado até o dia 18 de janeiro de 2022.

Além disso, os passageiros que descumprirem as regras terão que pagar uma multa no valor de US$ 500 até US$ 1.000 (cerca de R$ 2.600 a R$ 5.200). Já se o passageiro for reincidente no descumprimento do mandato, pagará uma multa que varia entre US$ 1.000 a US$ 3.000 (cerca de R$ 5.200 a R$ 15.600).




As medidas e o discurso do presidente são reflexos diretos do assustador aumento nos casos de confusões a bordo. Desde o começo da pandemia da COVID-19 no ano passado, milhares de casos foram registrados apenas nos Estados Unidos.

Os casos envolvem passageiros que não cumprem o mandato de máscaras, sendo assim expulsos da aeronave, viajantes que partem para cima da tripulação, agredindo fisicamente ou verbalmente, ou até mesmo passageiros que acabam se atracando com outros viajantes.

Desde o começo da crise pandêmica, a Administração Federal de Aviação (FAA) registrou cerca de 4.184 casos de passageiros desordeiros, sendo que 73% desses casos têm relação com o não cumprimento no uso de máscaras de proteção facial.

Na segunda quinzena de agosto deste ano, a FAA propôs mais US$ 531.545 em penalidades civis contra 34 passageiros de companhias aéreas por supostos comportamentos indisciplinados, elevando o total em 2021 para mais de US$ 1 milhão (cerca de 5,4 milhões de reais).




Leia mais:

Passa de US$ 1 milhão o total das multas para quem tumultuou voos, veja a lista

Mesmo com poucos voos, aumento é de 700% nas confusões com passageiros

O post Biden pede respeito a bordo e aumenta multa para passageiros anti-máscaras apareceu primeiro em AEROIN.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.