Bolsonaro resistiu à carta de pacificação de Temer: “O cara quer prender meu filho”

Bolsonaro com o dedo erguido em riste
Bolsonaro teme que Alexandre de Moraes prenda seu filho – Foto: Reprodução

Não foi fácil para Temer convencer Jair Bolsonaro a publicar a carta de pacificação das instituições. O presidente chegou a dizer ao colega que não poderia pensar em paz naquele momento. Na visão dele, Alexandre de Moraes estava só esperando a hora de prender Carlos.

Um interlocutor do Planalto disse que Temer precisou de horas para convencer Bolsonaro. “O cara quer prender meu filho, como vou oferecer paz?”, teria dito o presidente numa reação nervosa. A princípio, ele estava disposto, inclusive, a manter o embate. Antes de se reunir com o MDBista, ele já havia decidido que pediria o impeachment de Barroso.

Acontece que o maior medo de Bolsonaro é ver Carlos preso. E ele estaria disposto a tudo para impedir que isso aconteça, por isso não pensava em paz alguma. Temer, por outro lado, foi muito paciente ao ouvir as reclamações do presidente e fazer ponderações.

Leia mais:

1 – Lula revela qual era o papel dele no governo Dilma; Confira

2 – Maitê Proença e Adriana Calcanhoto falam do suposto namoro

3 – CNMP marca julgamento que pode demitir 11 procuradores da Lava Jato

Temer convenceu Bolsonaro

O ex-vice de Dilma argumentou que, apenas um gesto de Bolsonaro evitaria o impeachment. Mais do que isso, ele lembrou que, sem o caro de presidente, a cadeia seria o caminho natural. Isso porque, com tantos inimigos no STF, a situação seria complicada.

Bolsonaro foi demovido da ideia de guerra, mas assinou a carta após Temer tranquilizá-lo. Embora Alexandre de Moraes não tenha feito compromisso com o presidente, o ex garantiu. Carluxo não será preso neste momento. O sinal foi suficiente. Até agora

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.