Covid-19: com casos estáveis, prefeito de Macapá estuda flexibilizar atividades econômicas


Atual decreto tem validade até 28 de setembro, liberando até mesmo clubes de lazer. Com casos mais estáveis, prefeitura de Macapá estuda nova flexibilização da pandemia
Em entrevista à Rede Amazônica nesta quinta-feira (9), o prefeito de Macapá, Dr. Furlan (Cidadania), avaliou a queda de casos de Covid-19 e um fez um balanço das flexibilizações das atividades econômicas na cidade. Ele citou que pretende autorizar a retomada de alguns serviços que estão suspensos atualmente.
O decreto em vigor tem validade até 28 de setembro, liberando até mesmo clubes de lazer.
“Sempre defendi o equilíbrio das atividades econômicas com a saúde. Fomos fazendo a reabertura gradual, lenta e responsável das atividades econômicas. Hoje conseguimos chegar num nível que todos os setores concordam, as atividades estão voltando à sua normalidade. […] Nesse período vamos reavaliar e tomar as medidas necessárias para o próximo decreto. Mas a tendência é retomar as atividades normalmente, diante da situação atual na capital, no Brasil.Os números que têm sido apresentados é possível, sim, voltar com as atividades”, falou o prefeito.
Pessoas circulando no Centro Comercial de Macapá em dezembro de 2020
Maksuel Martins/GEA/Divulgação
Dr. Furlan relatou que o comitê científico de Macapá acompanha diariamente os dados referentes à pandemia da Covid-19: número de atendimentos, de receitas dispensadas, de pacientes encaminhados para serem internados, entre outros índices. São essas informações que dão base às decisões.
“O entendimento da prefeitura é que a pandemia está mais controlada, mas a gente está sempre reforçando as medidas de distanciamento, de máscaras, que são fundamentais nesse momento”, citou.
Neste segundo semestre, Macapá já viu serem desativadas diversas unidades, inclusive de leitos de UTI. Atualmente, a única unidade que recebe casos suspeitos de Covid-19 é a Unidade Básica de Saúde montada na quadra do bairro Santa Inês. No entanto, a prefeitura prevê montar uma nova unidade na Zona Norte, para seguir atendendo os sintomáticos.
Em Macapá, Centro Covid Santa Inês é a única unidade que recebe pessoas com sintomas de Covid-19
Rogério Lameira/PMM
“A prefeitura deve, na semana que vem, dar a ordem de serviço da construção de um centro de enfrentamento à Covid onde funcionava a subprefeitura da Zona Norte, que terá como foco o atendimento desses pacientes e também a reabilitação. Existe uma síndrome pós-covid, há pacientes que até 6 meses após a doença ainda enfrentam os sintomas”, relatou.
O prefeito comentou ainda sobre o que pretende fazer com o fim da pandemia.
“A gente entende que esse um ano e meio foi difícil pra todo mundo, também foi para a prefeitura. Nós temos feito ajustes necessários. Chamamos mais de 400 profissionais da educação; vamos lançar 11 blocos de pavimentação fruto de emendas parlamentares; construir escolas; e estamos incentivando empresas a virem para o município. Isso tem que ser um pensamento de todos: nesse momento o que a gente precisa é dar esperança à população, de geração de emprego e renda para as pessoas”, afirmou.
Assista a entrevista completa, transmitida ao vivo, no JAP1 desta quinta-feira:
Prefeito de Macapá, Dr. Furlan, avalia queda de casos de Covid-19 e flexibilização
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.