DCM Ao Meio-Dia: Fernando Haddad fala com exclusividade ao DCM

FERNANDO HADDAD EM ATO CONTRA BOLSONARO EM SÃO PAULO, EM 19 DE JUNHO. FOTO: VICTOR OHANA

Fernando Haddad é o assunto e o entrevistado. AO VIVO. Kiko Nogueira e Pedro Zambarda fazem o giro de notícias. Entrevista com o ex-ministro Fernando Haddad.

LEIA MAIS:

1 – Barroso rebate Bolsonaro em discurso sobre atos golpistas: “Conhecereis a mentira, e a mentira te aprisionará”

2 – Caminhoneiros acusam agronegócio de forçar lockout para Bolsonaro não criar estoques reguladores e bancar exportações

Moisés Mendes escreve sobre o STF

Escreve o jornalista Moisés Mendes:

“Parte relevante das esquerdas brasileiras gostaria de terceirizar os esforços para a reconquista de democracia. Livrar-se de Bolsonaro, segundo essa esquerda mais lerda, é coisa para as instituições.

É dessa esquerda o ataque mais depreciativo ao pronunciamento de Luiz Fux ontem, em resposta a Bolsonaro, porque o ministro deveria ter sido mais contundente. Não são poucas as análises nessa linha de que Fux ficou pela metade do caminho.

O ministro respondeu às ameaças e aos ataques de Bolsonaro, disse que o sujeito cometerá crime de responsabilidade se desprezar ordens da Justiça, chamou Bolsonaro de pregador de messianismos, assegurou que ninguém ameaça ou fecha o STF e mandou o homem trabalhar para resolver os problemas do país.

Mas tem gente dizendo que Fux deveria ter ido mais adiante. Mais adiante como e para onde? Uma das sugestões, dadas em tom categórico, é a de que o STF deveria encarar Bolsonaro pelo crime de ameaçar o não cumprimento de decisões do ministro Alexandre de Moraes.

A esquerda que terceiriza quase tudo acha que Bolsonaro deveria ser enquadrado já pelo crime de responsabilidade como ameaçador.

Além do inquérito que já tramita no Supremo sobre fake news e atos pró-golpe, teríamos mais esse? Não. O Congresso, e não o STF, é quem delibera sobre crime de responsabilidade. A esquerda queria que Fux atravessasse a praça e fosse prender Bolsonaro?”

VEJA O DCM AO MEIO-DIA

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.