Doria: “Protestos são democráticos se não impedirem direito de ir e vir”

São Paulo – O governador João Doria (PSDB) classificou os protestos dos caminhoneiros como atos democráticos, uma vez que não houve impedimento do direito de ir e vir nas estradas e rodovias do estado na manhã desta quinta-feira (9/9). Segundo ele, as tentativas de bloqueio foram superadas em menos de 30 minutos, com a atuação das polícias Rodoviária Estadual e Militar e do Corpo de Bombeiros.

Ainda de acordo com o governador, em entrevista à Rádio Bandeirantes, todo protesto é possível e democrático quando não há impedimento aos direitos constitucionais coletivos, como o de ir e vir.

“Protestar é possível, assistimos aqui, no 7 de Setembro em São Paulo, pró e contra Bolsonaro sem nenhuma intercorrência, sem nenhuma violência, nenhum fato que pudesse destoar de um movimento democrático”, afirmou Doria

Sem perder a oportunidade, o chefe do executivo do estado de SP, disse que o único ponto de excesso e que destoou nas manifestações da terça-feira foi o discurso do presidente da República:

“As palavra do presidente Jair Bolsonaro confrontam a democracia e o estado democrático de direito. Mas não houve violência e nem impedimento ao direito de ir e vir, ou mesmo das pessoas se manifestarem, ainda que eu discorde das manifestações pró-Bolsonaro, entendo que elas têm legitimidade democrática”, completou.

Reação imediata

Segundo Doria, qualquer movimento que bloqueie estradas estaduais, federais, avenidas e ruas em municípios é inconstitucional e terá a reação imediata do governo. “Neste momento, nas rodovias estaduais não há bloqueios e nem mesmo interrupções e nem mesmo no rodoanel”.

O post Doria: “Protestos são democráticos se não impedirem direito de ir e vir” apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.