Dupla relata ‘aventura’ ao pescar peixe ‘gigante’ no litoral de SP: ‘Grande e gordo’


De acordo com um dos homens que ajudou na captura do peixe, após fisgá-lo, dupla levou cerca de uma hora para conseguir puxá-lo e colocar em barco, devido ao tamanho e peso do pescado. Dupla pesca peixe ‘gigante’ em Bertioga, SP
Um peixe ‘gigante’ da espécie cavala-verdadeira (Scomberomorus cavalla) foi capturado por pescadores esportivos em Bertioga, no litoral de São Paulo, neste fim de semana. Após ser fisgado, o pescado foi doado a outros pescadores da região.
Em entrevista ao G1 nesta segunda-feira (13), Gilberto Pimenta, que foi quem fisgou o peixe, relatou que ele e o amigo José Carlos Barreto – dono da lancha em que pescavam e quem o ajudou a retirar a cavala da água – são pescadores esportivos e têm grande paixão pela pesca. “Fora da pescaria eu trabalho com instalações elétricas e o José é empresário no ramo de metalúrgica”, explica.
Segundo Pimenta, ele e o amigo moram em São Paulo, mas os dois têm apartamento no mesmo condomínio, em Bertioga. “Quase todos os fins de semana saímos para pescar. Percebemos que recentemente tinham muitos comentários que em Bertioga tem poucos peixes, mas na verdade é ao contrário”, relata.
Dupla pescou cavala ‘gigante’ em Bertioga, SP
Arquivo pessoal
De acordo com ele, por volta de 9h30 do último sábado (11), ele e o amigo saíram para pescar e, em certo momento, quando estavam em uma altura do mar com cerca de 23 metros de profundidade, na direção do bairro Indaiá, ele percebeu que havia fisgado um peixe grande.
“Estava bem difícil de conseguir puxar, de tão grande e gordo. Foi um briga de uma hora mais ou menos para conseguir pegar o peixe depois que ele foi fisgado. Só com muita ajuda do José que consegui. Tivemos que ter muito cuidado, porque foi uma luta danada. Chegou no final eu já estava morto de cansado. Foi uma aventura”, diz Pimenta.
Ele relata que o peixe era tão pesado que não conseguia levantá-lo sozinho, apenas com a ajuda do amigo (veja vídeo acima). Além do pescado da espécie cavala, os amigos também fisgaram peixes das espécies dourado, salteira e prejereba.
“A pescaria foi muito boa e o mar estava muito bom. Eu já havia pescado outra vez um peixe grande, porque viajava muito para Bahia e lá já tinha pego uma cavala também bem grande. Já faço pesca esportiva há cerca de 30 anos”, explica Pimenta.
Além de cavala, amigos também fisgaram um peixe dourado em Bertioga, SP
Arquivo pessoal
A espécie
Segundo o biólogo marinho Eric Comin, ouvido pelo G1, as espécies do gênero Scomberomorus tem distribuição natural alargada, estando presentes nas águas tropicais e subtropicais de todos os oceanos. “São peixes pelágicos [não estando nem perto do fundo nem perto da superfície] que ocorrem geralmente perto das costas”, relata.
De acordo com o especialista, a espécie está presente nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul (do Amapá a Santa Catarina). No litoral do Nordeste está durante o ano todo, mas, no Sudeste e Sul, é mais frequente no verão.
“A cavala é uma espécie de peixe migratório, ocorre em oceanos de todo o mundo. É um peixe de ocorrência de oceano aberto, então você vai encontrar indivíduos do mesmo tamanho em um cardume, e elas sempre estão atrás de outros cardumes, de sardinha e de outras espécies de peixes, para se alimentar”, diz Comin. O biólogo também explica que é comum, nessa época do ano, a espécie estar mais próxima à costa para se alimentar.
Ainda de acordo com o biólogo marinho, a espécie não está ameaçada de extinção e pode atingir cerca de 1,60 metro, podendo alcançar tamanho maior. “Bibliografias falam até em 1,80 metro e é um peixe que pode pesar mais de 30 kg. É muito cobiçado por pescadores, por ser grande, e ser exposto como um troféu. Além disso, é um peixe bom para culinária e bastante comercializado”, diz. Segundo Comin, a espécie é muito importante para a pesca industrial e também bastante capturada na pesca de lazer.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.