Em documentário, Marcos Uchôa mostra o impacto mundial dos atentados de 11 de setembro

Série documental do Globoplay mostra cenários no mundo antes e depois da tragédia. Em documentário, Marcos Uchôa mostra o impacto mundial dos atentados de 11 de setembro
Onde você estava no dia 11 de setembro de 2001? Quem também nunca esqueceu dessa data foi o repórter Marcos Uchôa. Ele assistiu pela TV o que poderia ter visto com os próprios olhos.
“É que eu estava em Nova Iorque e me pediram pra ficar mais uma semana, para cobrir as férias de um colega. Como eu não aceitei, acabei voltando dois dias antes dos atentados. Claro que eu não poderia saber que uma coisa dessa ia acontecer”, conta Marcos Uchôa.
Uchôa não cobriu a queda das torres gêmeas, mas acompanhou de perto as consequências do atentado terrorista. Durante mais de duas décadas, colocou os pés onde pouquíssimos repórteres puderam estar.
“O onze de setembro para muitos países, ele continua. Quer dizer, se você pega os efeitos para um Afeganistão, para um Iraque, para um Líbia, para um Síria, para vários países, de fato o viver com a repressão e com a guerra, com mortes e ferimentos, com tudo isso, é uma coisa presente na vida das pessoas”, diz Uchôa.
Por muitos anos, o repórter pôde conviver com as pessoas comuns do Oriente Médio. E até dormiu em suas casas. Ouviu suas angústias… seus sonhos… E dessa experiência, nasce uma nova série documental: “Retratos de uma Guerra Sem Fim”. Com quatro episódios e cenas inéditas. Tudo disponível no Globoplay. Saiba mais vendo a entrevista no vídeo acima.
Ouça o podcast do Fantástico
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.