• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Ana Hickmann: Dinheiro e amor, caminham juntos?

Ana Hickmann: Dinheiro e amor, caminham juntos? Como garantir que sua história de amor não vire um pesadelo por conta do dinheiro.

Ana Hickmann que o diga não é mesmo?
Clique aqui para entender do que estou falando.

Ana Hickmann e Alexandre Corrêa em festa ou evento

Foto: Instagram | Reprodução/ND+

Você deve ter acompanhado a crise que se instalou no casamento da Ana Hickmann nas últimas semanas. E, segundo alguns sites, e até mesmo em vídeos da própria modelo e apresentadora, um dos principais motivos é a situação financeira familiar.

E preciso te dizer que a Ana Hickmann não está sozinha neste desafio. Vocês sabiam que grande parte dos problemas de relacionamento entre marido e mulher começa no dinheiro? No excesso ou na falta dele. 46% dos casais brasileiros se divorciam por conta de desentendimentos financeiros.

Dinheiro é um tabu, e isto não é diferente dentro dos lares familiares. Não aprendemos a conversar sobre dinheiro e levamos essa deseducação para dentro das nossas novas famílias.

Teoricamente o problema a ser resolvido seria simples, ou seja, os problemas financeiros familiares decorrem de decisões ou escolhas ruins. Ponto. Se as famílias enfrentam dificuldades financeiras, a culpa não é dos juros elevados dos Bancos, mas sim de um padrão de vida elevado demais para a renda da família. O famoso conto de fadas da classe média que se resume em dívidas que hoje são em razão de uma compra feita no passado quando não havia dinheiro para isso.

Inicialmente é importante conhecer o PERFIL FINANCEIRO DE CADA UM:

  1. POUPADORES: sabem que é importante guardar, não se importar em esperar para adquirir algo lá na frente. Geralmente são taxados de mesquinhos, Tio Patinhas. Pontos fortes: disciplina e capacidade de economizar. Pontos fracos: conformismo com padrão de vida simples e restritivo.
  2. GASTADORES: para estes a vida é medida pela largura e não pelo comprimento. Vamos viver bem hoje, amanhã não se sabe. Seu estilo de vida em geral é invejado e faz sucesso entre os amigos. Pontos fortes: não tem rotina, muitos hobbies e diversão. Pontos fracos: Insegurança em relação ao futuro, dependência de manter aquela renda e sempre precisar aumentar, aversão a controles, contas e orçamentos.
  3. DESCONTROLADOS: não sabem quanto dinheiro entra e nem percebem quando sai da conta. A cada mês parece que o dinheiro dura menos. Usam com frequência o cheque especial e cartão de crédito. Nunca tem tempo para sentarem e se organizarem porque sempre tem algo mais importante a fazer. Pontos fortes: tem algum?? Pontos fracos: indisciplina, propensão a conflitos, pagamento desnecessário de juros, desorientação.
  4. DESLIGADOS: gastam menos do que ganham, mas não sabem exatamente quanto. Poupam o que sobra, quando sobra. Viajam ou trocam de carro quando atingem um valor mais alto nos investimentos. Se não tem dinheiro, parcelam a compra. Os extratos e faturas vão para a gaveta sem nem abrir. A fatura do cartão de crédito é surpresa. Pontos fortes: folgas financeiras, espaço para reduzir, se necessário. Pontos fracos: incapacidade de estipular e atingir objetivos, resistência a planejamento e disciplina.
  5. FINANCISTAS: são rigorosos com controle de gastos, com objetivo de economizar. Nem sempre querem poupar, as vezes é para acumular e gastar pagando menos. Tem planilhas, fazem cálculos, fazem listas, projeções e em geral são procurados por parentes e amigos para orientações. Pontos fortes: facilidade de desenvolver plano e colocar em prática. Capacidade de empregar melhor o dinheiro. Pontos fracos: em geral são boicotados pela família, que não se conforma com tantas minúcias e acham uns chatos.

Unido a isso, na maioria das vezes, orçamento, planejamento financeiro, dinheiro ou controle de gastos não fazem parte das conversas dos casais. E aí o que vemos é, casais entrando no CICLO DO STATUS, ou seja, quanto mais eu ganho, mais encontro formas de gastar mais e aumentar o padrão de vida da família, seja adquirindo bens em prestações, seja trocando automóvel, seja comprando segundo imóvel, na praia, casa de campo, etc.

E a ilusão se perpetua pela certeza de estar vivendo o que é de fato uma família próspera, porque aprendemos que este é o estereótipo de uma família financeiramente bem sucedida, e aí vem o check list do conto de fadas:

  • TAMANHO DA CASA AUMENTOU? OK
  • TAMANHO DO CARRO AUMENTOU? OK
  • OS FILHOS TÊM BRINQUEDOS E ELETRÔNICOS DA MODA? OK
  • OS FILHOS GANHAM CARRO AO ENTRAR NA FACULDADE? OK
  • FINAL DE SEMANA É NA CASA DE PRAIA OU DE CAMPO DA FAMÍLIA? OK
  • CASAMENTO DOS FILHOS É PAGO PELOS PAIS? OK

O problema é que quem te salva para se manter no conto de fadas não é a fada madrinha, mas sim os Bancos te cobrando juros altos e muitas vezes até exorbitantes.

A boa notícia é que tem solução. Separei para hoje algumas orientações que podem te apoiar na construção de uma vida mais leve, mais rica e feliz ao lado de quem você ama:

  1. Defina e anote na agenda agora quando acontecerá a reunião financeira com seu parceiro ou parceira;
  2. Durante essa conversa procurem estabelecer diálogos respeitosos e SEMPRE com honestidade;
  3. Tenham consciência de que pode doer e não ser tão agradável esse momento a dois quanto ir ao cinema, jantar fora, sexo, dormir e até exercitar-se. Mas lembre-se de como será o desenho do seu futuro caso vocês continuem fazendo tudo exatamente do jeito que fazem hoje;
  4. Cuidado com a necessidade latente de autocontrole, como o autocontrole futuro inexiste, pensar em guardar para o futuro não parece palpável e desistimos sem antes nem tentar;
  5. Nesta primeira conversa estabeleça com seu par o QUADRO DE SONHOS da família, o que vocês querem vivenciar no próximo ano, em até cinco anos e com mais de cinco anos. Deixem essa primeira conversa para falarem de sonhos e se fluir com harmonia passem para a próxima etapa;
  6. Conversem com honestidade sobre quanto cada um recebe de renda mensal, se possui investimentos, reservas ou dívidas;
  7. Feito isso vamos colocar tudo numa planilha organizando por RECEITA DA FAMÍLIA, SONHOS E PADRÃO DE VIDA. Lembrem-se que o planejamento financeiro mais do que para conquistar um padrão, serve para mantê-lo;
  8. Forma ideal de equilibrar a divisão de pagamento das despesas – PROPORCIONALIDADE quanto percentual cada um contribui na renda total familiar e esta mesma proporção vai para o pagamento das despesas da casa;
  9. MAIS IMPORTANTE: Dinheiro não lhes dará bem-estar se vocês não sabem o que lhe dá bem-estar, dinheiro não lhes dará felicidade se vocês não sabem o que lhes faz feliz.

Fez sentido?

Espero que o conteúdo de hoje te ajude a manter seu relacionamento ou a conquistar um relacionamento saudável. Porque felicidade traz dinheiro.

Beijo rico!

Ana Oliveira
Educadora e Mentora Financeira

Adicionar aos favoritos o Link permanente.