Encontro com mais de 700 cavaleiros e amazonas é encerrado em Contagem


Evento que cobrava R$ 10 de entrada foi encerrado com a chegada de agentes municipais e da PM. Operação em Contagem acaba com encontro de cavaleiros e amazonas
Danilo Girundi/TV Globo
Um encontro de cavaleiros e amazonas na divisa dos bairros Parque Maracanã e Vera Cruz, em Contagem, na Grande BH, foi encerrado na tarde deste sábado (11).
Intitulado “Cavalgada das Meninas”, o evento reunia mais de 700 pessoas, segundo a fiscalização, e foi interrompido com a chegada dos agentes municipais, após uma denúncia anônima registrada pela Polícia Militar (PM).
A Guarda Civil, a superintendência de Vigilância Sanitária (Secretaria Municipal de Saúde) o setor de posturas (Secretária Municipal de Desenvolvimento Urbano) e fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente participaram da operação.
Segundo informações da Guarda Municipal, a entrada para o encontro era de R$ 10 por pessoa. O dono do estabelecimento já tinha sido notificado anteriormente por problemas na documentação. O local do evento foi interditado e multado. Havia muita bebida e música alta, além de pessoas circulando sem o uso obrigatório da máscara. O fim da festa foi anunciado no microfone.
As mais de 700 pessoas que estavam na tenda de música deixaram o local aos poucos. Uma mulher caiu do cavalo na rua e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar atendimento.
A ação integra a operação “Pacto pela Vida” deflagrada pela fiscalização da Prefeitura de Contagem para impedir aglomeração e o avanço da Covid-19 no município.
Operação em Contagem encerra encontro de cavaleiros e amazonas
Danilo Girundi/TV Globo
Pela manhã, bares e restaurantes da orla da represa Várzea das Flores receberam guardas civis, policiais militares e agentes sanitários da prefeitura. Eles procuravam irregularidades em documentações e aglomerações de pessoas. Um dos bares vistoriados estava com o licenciamento irregular.
Na madrugada de sábado (11), os agentes municipais encerraram um show clandestino de música no Bairro Novo Progresso, com cerca de 400 pessoas. Quando a operação chegou no local, uma banda de pagode estava tocando e, na apuração com os participantes, logo em seguida começaria um baile funk.
Segundo a prefeitura, além de não ter os alvarás e outras licenças para o funcionamento do evento, as pessoas não cumpriam medidas básicas para não propagação do coronavírus, como o uso de máscaras e o distanciamento social. O local é reincidente nesse tipo de ocorrência e foi embargado.
Vídeos mais vistos do G1 MG:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.