Enfermeira escova e trança o cabelo dos pacientes nos dias de folga: ‘Quero que se sintam amados’

O trabalho de uma enfermeira já é, por si só, extremamente cansativo, e envolve muita pressão, entrega e compaixão com o próximo.

Uma profissional de saúde de Las Vegas, nos EUA, foi além para ajudar os pacientes a se sentirem amados, mesmo quando ela não está trabalhando.

Brooke Johns, de 40 anos, atende no Hospital Southern Hills praticamente todos os dias da semana (às vezes ela fica no hospital do que em sua própria casa). No entanto, isso não a impede de voltar ao hospital nos dias de folga para se conectar com os pacientes e praticar pequenos gestos de gentileza.

enfermeira escova cabelo pacientes dias de folga

A enfermeira escova os cabelos dos pacientes, conta histórias, ouve e, por algumas horas, tenta fazê-los se sentir “humanos” novamente.

“Eu sinto que há algo muito especial em escovar o cabelo de alguém”, disse Brooke. “É algo relaxante e muito conectivo.”

Os atos especiais de gentileza começaram quando uma amiga dela foi diagnosticada com Covid-19 – e não pôde receber visitantes.

“O cabelo dela estava muito emaranhado na parte de trás … ela estava muito fraca e não era capaz de escová-lo sozinha, então eu apenas disse: ‘Você quer que eu escove seu cabelo?’”, contou.

enfermeira escova cabelo pacientes dias de folga

Naquele dia, Brooke se ofereceu para fazer uma trança no cabelo de sua amiga para que não ficasse emaranhado novamente. “No final, ela disse que se sentia uma pessoa totalmente nova”.

Essa resposta positiva de atitude deu a ela a ideia de continuar com outros pacientes.

“Me ocorreu que, se minha amiga se beneficiou tanto com isso, aposto que há um hospital cheio de pessoas que precisam de algum tipo de conexão humana também.”

Dias depois, Brooke foi ao diretor do hospital para encontrar esses pacientes. Com autorização, ela mandava um recado para o resto da equipe perguntando se algum paciente queria trançar o cabelo e, quando diziam que sim, a enfermeira recebia uma mensagem com o número do quarto e ia para cada um individualmente.

Brooke conta que ela faz isso porque nenhum de nós sabe o que uma pessoa pode estar passando, e ela só queria que as pessoas se sentissem amadas – especialmente durante um período em que não podem ver sua família e amigos.

“A vida é difícil e é por isso que acho tão importante ser gentil, paciente e estar com as pessoas”, completou a enfermeira.

Veja também:

Fonte: People
Fotos: Cyndi Lundeberg

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.