Facebook e Ray-Ban apresentam óculos ‘inteligentes’

O Facebook e a Ray-Ban lançaram nesta quinta-feira (9) seus novos óculos inteligentes, uma tecnologia que gerou temores sobre invasão de privacidade em um passado recente, mas que o gigante das redes sociais vê como um passo para o futuro.

As lentes Ray-Ban Stories podem tirar fotografias e gravar vídeos com comandos de voz do usuário, enquanto as armações podem se conectar à plataforma do Facebook através de um aplicativo, sem a necessidade de fios e cabos.

“Pegamos nossas ‘Wayfarer’ (modelos de armações), nascidas em 1952, e reinventamos o seu desenho para incluir uma tecnologia genial”, afirmou Fabio Borsoi, diretor global de pesquisa e design do grupo EssilorLuxottica, que fabrica os óculos Ray-Ban.

Assim, o Facebook se aventura em um mercado que já viu o lançamento do Google Glass em 2013, mas que provocou uma dura reação devido à invasão de privacidade que as câmeras integradas representavam, levando a empresa tecnológica a desviar a atenção do grande público para longe do dispositivo.

Outra empresa que apostou nesse mercado foi o aplicativo de mensagens SnapChat, com o lançamento dos óculos Spectacles, equipados com câmera. Porém, os mesmos são caros e vêm tendo problemas para acompanhar o ritmo dos amantes da tecnologia.

Os óculos Ray-Ban Stories, por sua vez, não terão características de realidade aumentada, uma tecnologia que combina a computação com sinais visuais para criar mapas e realizar reconhecimento facial.

Por outro lado, o modelo representa um primeiro passo para a criação de lentes que, no futuro, combinarão imagens do mundo real com dados e gráficos oriundos da internet, conforme explicou anteriormente o diretor-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg.

A companhia informou em julho que estava realizando um trabalho em conjunto com os especialistas de todas as suas unidades de hardware, jogos eletrônicos e realidade virtual para desenvolver um mundo digital conhecido como “metaverso”.

– Garantir a privacidade –

Com um preço inicial de US$ 299 (cerca de R$ 1.500), os óculos Ray-Ban Stories serão lançados em Austrália, Reino Unido, Canadá, Irlanda, Itália e Estados Unidos.

As câmeras estão integradas à parte frontal das armações, enquanto as ponteiras das hastes foram desenhadas para funcionar como alto-falantes direcionais para ouvir chamadas e transmissões de áudio.

Em uma tentativa de se preservar a privacidade, uma luz branca permanece acesa na parte frontal da armação quando a câmera está em utilização, o que alerta às pessoas próximas de que poderiam estar sendo filmadas.

Os óculos permitem que os usuários façam uma foto ou um vídeo de até 30 segundos pressionando um botão situado na altura da têmpora ou através de um comando de voz.

“Necessitamos que o usuário se sinta completamente no comando de sua experiência de captura”, afirmou Hind Hobeika, gerente de produtos do Facebook Reality Labs.

“E, de forma similar, precisamos que as pessoas se sintam confortáveis com a existência desses óculos inteligentes e sempre estejam cientes de quando uma captura está ocorrendo”, acrescentou Hobeika.

Além disso, os óculos têm um interruptor físico para que possam ser desligados.

Entre as aplicações presentes nos Ray-Ban Stories, os usuários podem iniciar uma sessão no Facebook View usando suas contas na rede social e podem sincronizar os óculos com um aplicativo para smartphones, sem a necessidade de fios, que foi desenvolvido especificamente para gerenciar as imagens e vídeos capturados pelas lentes.

Ademais, os usuários têm a opção de usar o aplicativo para compartilhar as imagens e vídeos capturados pelos óculos, através de postagens no Facebook ou anexando os arquivos em um correio eletrônico.

Segundo Hobeika, o aplicativo apenas coleta os dados necessários para a sua utilização e as informações não serão usadas para fins publicitários.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.