Família busca por jovem com deficiência desaparecida após sair da escola no litoral de SP


Estudante Larissa Rabelo, de 20 anos, não voltou mais para casa desde que saiu da escola na última quinta-feira (9), em Praia Grande (SP). Larissa Rabelo, de 20 anos, não voltou mais para casa desde que saiu da escola na última quinta-feira (9)
Arquivo pessoal
A família da estudante Larissa Rabelo Domingues, de 20 anos, realiza buscas para encontrá-la, após a jovem desaparecer depois de sair da escola, na última quinta-feira (9), em Praia Grande, litoral paulista. A mãe registrou um boletim de ocorrência por desaparecimento nesta sexta-feira (10).
De acordo com a tia da jovem, a funcionária pública Marcia Justino Domingues Lopes, a jovem frequentou a escola normalmente na quinta-feira, saiu da instituição de ensino às 16h, mas não chegou em casa depois do término das aulas. A familiar ainda relata que a sobrinha tem diagnóstico de deficiência intelectual e transtorno hipercinético, mas nunca havia desaparecido antes.
Conforme registrado no boletim de ocorrência, a família relatou que sabe-se apenas que até certo trecho do trajeto dela, foi acompanhada por um colega de classe, e teria dito a ele que esperaria em um mercado próximo, um primo que iria de carro buscá-la. Mas, a família desconhece quem seria esse primo.
“Não temos primos assim, nem nada. Então, no começo, até chegava as mensagens para ela e até um certo ponto aparecia como visualizadas, mas ela não dava retorno, não atendia ligação, e até agora nada. Ela não dá notícias nenhuma para gente”, diz a tia.
Larissa estuda no terceiro ano do ensino médio, na Escola Estadual Dr. Alfredo Reis Viegas. Conforme relatado da família, a mãe já procurou pela filha em unidades de saúde da cidade e no Instituto Médico Legal (IML) local, mas não a localizou em nenhum dos locais.
“Para a família está sendo desesperador, estamos o tempo todo, sem parar, procurando notícias. Rodamos o dia todo atrás de imagens de câmera, mas não conseguimos nada concreto. É muito triste isso e estamos com o coração sangrando, porque ela é muito inocente e devido a deficiência dela, não vê maldade em nada”, destaca Marcia.
O desaparecimento de Larissa foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Praia Grande.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.