Florianópolis é a capital mais eficaz no combate à Covid-19, aponta pesquisa nacional

As ações voltadas à prevenção e combate à Covid-19 posicionaram Florianópolis no topo do ranking das capitais mais eficazes no enfrentamento ao coronavírus, aponta levantamento do Instituto Votorantin divulgado nesta sexta-feira (10).

Investimento em testagem em massa foi uma das medidas tomadas pela Prefeitura de Florianópolis durante a pandemia – Foto: PMF/Divulgação/ND

O IEEP (Índice de Eficácia no Enfrentamento da Pandemia de Covid) calcula o resultado das ações de cada cidade brasileira para combater o vírus e se baseia na diferença entre o número de mortes por Covid-19 ocorridos em um município e o número de óbitos esperados. A projeção é realizada segundo as características de cada cidade como o tamanho, perfil da população e estrutura de saúde.

O investimento na testagem em massa, no monitoramento dos casos suspeitos e confirmados, além do avanço na vacinação contra a Covid-19 são algumas medidas que impulsionaram o desempenho, avalia o prefeito da capital catarinense, Gean Loureiro.

“Acreditamos em nossa equipe técnica e tomamos decisões firmes, muitas vezes impopulares. Com essas iniciativas, aliadas ao esforço de todos os moradores, conquistamos bons índices e salvamos muitas vidas. É muito bom saber que os esforços dos nossos profissionais trouxeram resultados que provam que estamos no caminho certo”, afirma.

O secretário de Saúde de Florianópolis, Carlos Alberto Justo da Silva, também destaca a importância do resultado. “A pesquisa é importante porque mostra o trabalho de todos. Da gestão, dos médicos, dos enfermeiros, dos administrativos, todos se empenham no combate à pandemia. Nossa equipe sempre se preocupou em pesquisar as últimas evidências e colocar em prática o que estava sendo estudado academicamente. Fomos uma das primeiras cidades do país a recomendar o uso de máscaras, e realizar a testagem em massa. Discutimos, nos aprofundamentos e o reflexo pode ser sentido em pesquisas como esta”, analisa.

Além de Florianópolis, São Paulo, Palmas, Belo Horizonte e Curitiba são as capitais brasileiras mais eficazes para evitar mortes pela doença, de acordo com a pesquisa.

Índice de Vulnerabilidade Municipal

O IEEP compõe o IVM (Índice de Vulnerabilidade Municipal), também do Instituto Votorantin, que classifica todos os municípios brasileiros em relação ao seu grau de vulnerabilidade à pandemia.

Ainda conforme a instituição, o sistema do IVM permite a realização de buscas por regiões geográficas, pilares temáticos, níveis de criticidade e o cruzamento com o número de casos confirmados e óbitos por município, que são atualizados diariamente.

Segundo o levantamento, o índice está relacionado às ações realizadas pelos gestores públicos das cidades analisadas e, especialmente, às informações divulgadas pelos municípios às suas populações sobre cuidados, prevenção, distanciamento social e monitoramento de novos casos.

Desta forma, Florianópolis, Porto Velho, Palmas, Cuiabá e São Luís foram as capitais que foram menos vulneráveis à pandemia.

Confira as relações

IEEP  

Mais eficazes

Florianópolis (SC) – IEEP: 0,831

São Paulo (SP) – IEEP: 0,786

Palmas (TO) – IEEP: 0,749

Belo Horizonte (MG) – IEEP: 0,748

Curitiba (PR) – IEEP: 0,715

 IVM

Florianópolis (SC) – IVM: 29,96

Porto Velho (RO) – IVM: 36,80

Palmas (TO) – IVM: 36,99

Cuiabá (MT) – IVM: 38,22

São Luís (MA) – IVM: 38,68

 Fonte: Instituto Votorantin

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.