Investigação põe em dúvida presença de bomba em carro atacado pelos EUA no Afeganistão, diz jornal


Vídeos e relatos obtidos pelo ‘The New York Times’ indicam que motorista acusado de colaborar com o Estado Islâmico não levava explosivos e ainda tinha trabalhado justamente para os EUA recentemente. Ofensiva americana também teria vitimado crianças. Afegãos em frente a casa atingida após um ataque de drone dos Estados Unidos em Cabul, capital do Afeganistão, em 29 de agosto de 2021
Khwaja Tawfiq Sediqi/AP
Uma investigação do jornal “The New York Times” publicada nesta sexta-feira (10) colocou em dúvida a presença de uma bomba do grupo terrorista Estado Islâmico no carro atacado por um drone dos Estados Unidos no Afeganistão em 29 de agosto.
SAIBA MAIS: O que é o Estado Islâmico-Khorasan, que atua no Afeganistão
O jornal ouviu testemunhas e teve acesso a imagens que contestam a versão do governo americano de que havia um explosivo no carro. Na ocasião, as autoridades militares dos EUA alegavam que o veículo levava uma bomba e representava perigo aos americanos que ainda estavam no aeroporto de Cabul, tomado dias antes pelos extremistas do Talibã (relembre no vídeo abaixo).
EUA lançam ataque aéreo contra Estado Islâmico-k no Afeganistão
Na versão oficial dos militares dos EUA, o ataque por drone matou três civis. No entanto, o número de mortos pela operação chegou a 10, incluindo 7 crianças, segundo investigações independentes.Segundo reportagem do jornal americano, os miliares não sabiam exatamente quem estava no carro, mas avaliaram que o veículo era levado por um homem que teria visitado uma base do Estado Islâmico no Afeganistão — o grupo é rival do Talibã, que agora controla o país.
O “New York Times” identificou esse motorista como Zemari Ahmadi, que chegou inclusive a participar de grupos de ajuda comandados pelos EUA. Colegas e familiares negam que esse homem tenha qualquer relação com o Estado Islâmico e dizem ainda que ele gostava dos americanos.
Relembre o ataque
Reprodução de vídeo que mostra fumaça escura em Cabul, em 29 de agosto de 2021
Reprodução
Os Estados Unidos executaram um ataque aéreo com drone contra supostos integrantes do Estado Islâmico na cidade de Cabul, no Afeganistão, em 29 de agosto.
O alvo eram pessoas suspeitas de serem militantes do braço afegão do Estado Islâmico, chamado Estado Islâmico-Khorasan. Um carro que levava um homem-bomba ao aeroporto foi atingido. Segundo o governo americano, explosões secundárias após o ataque provariam que ele levava uma grande quantidade de material explosivo.
O Talibã é inimigo do Estado Islâmico no Afeganistão. Segundo a agência Associated Press, o Talibã confirmou que um ataque dos EUA atingiu um homem-bomba que estava em um carro e que pretendia fazer um atentado no aeroporto de Cabul.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.