Isa Penna usa Lula para justificar presença em ato da direita

Isa Penna e Lula – Foto: Reprodução

A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) confirmou que irá comparecer ao ato deste domingo (12) pelo impeachment de Jair Bolsonaro. Ela está contrariando a posição do partido e deve ser a única da sigla a aparecer nos atos.

Em desabafo nas redes sociais, a deputada diz que pretende “refletir muito” sobre as criticas que teve diante a confirmação nos atos que incialmente tinham como pauta “nem Lula, nem Bolsonaro”.

Isa Penna ainda abriu uma enquete em que aponta Lula terá um vice de direita, e questionou: “A gente não quer ir em um ato mas ele pode ter um vice de direita? Qual o sentido desse projeto político?!?!”.

Leia também

1- Economistas temem que crises geradas por Bolsonaro alimentem recessão em 2022

2- Filme sobre direitos das mulheres e aborto ilegal vence Leão de Ouro no Festival de Veneza

Confira a nota na íntegra:

Oi gente! Pretendo com calma refletir muito sobre cada um dos comentários construtivos e super agressivos que li sobre o ato do dia 12, que pra mim não é mais do MBL… aliás, a rua não tem dono e muuuuuuito menos eles. É uma divergência tática e de caracterização.

Só topei ir, porque o eixo ‘nem Bolsonaro, nem Lula’ foi alterado e agora é só #ForaBolsonaro. Acredito que um ato com tantos partidos como Rede, PDT, PSB, PSDB, MDB, PCdoB deve ser no mínimo considerado.

Só PT e PSOL não vão, apesar de concordarem com o eixo do ato. Se essa é a vontade de construir uma frente ampla, estamos perdidos.

Olho para a correlação de forças e não vejo um recuo do Bozo, nem um fortalecimento nosso de esquerda (que não por uma candidatura). E não falo de eleição, falo de superar a ideia bolsonarista que exigirá anooooos de trabalho de base bem feito.

Onde o fascismo cresce o populismo anda de mãos dadas, só eleger Lula não será suficiente para isso. Ainda que possa ser a nossa única escolha.

Além disso, quero dizer que respeito o ranço de todos pelo MBL. Definitivamente não é por eles que comprei essa brega e ZERO afeto envolvido da minha parte, Deus me defenderayyyy, kkkk.

Agora também é preciso considerar que grandes figuras da história mudam de lado e Plínio de Arruda é só um dos exemplos. E eu não estou indo para lá falar com os caciques da política, mas sim com o povo.

Tem muita gente de direita no povo e eles estarão lá, me interessa falar com eles.

Não me esqueci do cód Florestal, do investimento petista nesse modelo de Polícia Federal, da aprovação da lei antidrogas e da lei antiterrorismo, não esqueci da reforma da Previdência do Lula, da Copa do Mundo, não esqueci de tudo que me fez ser oposição aos governos do PT.

Sendo assim, não tenho ilusão com NENHUM desses lados. Eu quero construir maioria para o impeachment, quero disputar a hegemonia.

O meu compromisso com o povo é maior. Tem muita gente de direita do povo, eles não vão sumir. Nos cabe mostrar e disputar a consciência do povo.

Outra coisa muito importante questionar! A alternativa proposta é esperar até o dia 3 de outubro???? Ou novembro???? NÃO TEMOS ESSE TEMPO… o impeachment de Bolsonaro é URGENTE!

E pra finalizar, uma observação da observação: vocês acham que o vice do Lula será de esquerda ou direita? A gente não quer ir em um ato mas ele pode ter um vice de direita? Qual o sentido desse projeto político?!?!

Confira:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.