Janaína defende crimes da Prevent Senior porque pacientes do plano não podem ser tratados no SUS

Manhattan Coneection entrevistando Janaína Paschoal
Janaína Paschoal num local que ela gosta: em entrevista ao micado Manhattan Connection

Janaína Paschoal vendeu por R$ 50 mil a Aecio Neves, do PSDB, uma fraude que causou um golpe de Estado no Brasil: é dela a peça jurídica que resultou no golpe contra Dilma, em 2016.

Embalada na popularidade instantânea, fez um ano antes o mesmo que Sergio Moro, que complementou a farsa num processo viciado que levou o ex-presidente Lula à prisão: Janaína embarcou na canoa de Bolsonaro e conseguiu uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo.

LEIA também: 

1. ANS autua Prevent Senior por omitir de pacientes o uso do “kit covid”

2. A bravura de Bruna Morato

3. ‘Não me calarei’, diz Nise Yamaguchi, atolada até o pescoço no escândalo da covid

Moro, que virou ministro de Bolsonaro, caiu fora, mas a advogada continua sua defesa intransigente do governo.

Agora ela condena o trabalho da CPI da Covid e investe contra a advogada Bruna Morato, que foi à Comissão contar dos crimes cometidos pela Prevent Senior durante a pandemia – o plano usou pacientes como ‘cobaias humanas’ nos testes com o Kit Covid, envolvendo medicamentos e rotinas de tratamento proibidos e condenados pela ciência.

Para Janaína, o caminho não é o SUS

Ela quer saber como os velhinhos clientes da Prevent Senior farão para arcar com os custos mais altos dos planos da concorrência. Ou seja, se pagam menos é normal servirem de cobaias humanas.

Janaína também detona o SUS. “Vão ser tratados lá?”, questiona.

Para quem vendeu uma farsa, não admira continuar sua sina num governo genocida.

 

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.