Jean Wyllys se posiciona contra participação da esquerda em ato convocado pelo MBL

Jean Wyllys (foto/Agência Câmara)

O ex-deputado Jean Wyllys foi às redes sociais condenar a convocação do MBL para os atos contra Bolsonaro do dia 12 de setembro.

Sem citar o partido, ele afirma que “frente ampla contra o fascismo não deve incluir fascistas”.

“Repitam comigo: frente ampla contra o fascismo não deve incluir fascistas; fascistas não têm credenciais éticas nem morais para convocar atos contra eles mesmos; então, repita comigo: é um direito dos antifascista não servir de lavanderia para limpar a barra de fascistas”, escreveu.

Confira abaixo:

Leia também

1- Economistas temem que crises geradas por Bolsonaro alimentem recessão em 2022

2- Filme sobre direitos das mulheres e aborto ilegal vence Leão de Ouro no Festival de Veneza

3- SP irá vacinar com Pfizer pessoas que estão com a 2.ª dose da Astrazeneca atrasada

Erro estratégico

Wyllys ainda condenou em termos incisivos a estratégia de parte da esquerda brasileira de defender uma frente ampla e ações totalmente unificadas com a direita contra Jair Bolsonaro. “Deixe o MBL fazer a merda dele sem nós. Saco!”, exclamou.

Para Wyllys, se a esquerda submeter-se e engrossar as manifestações organizadas pela direita, irá submeter-se também à narrativa das mídias conservadoras hegemônicas, que buscam sempre “invisibilizar quando não criminalizar as esquerdas”.

Confira abaixo:

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.