Maior banco de El Salvador aceitará Bitcoin para empréstimos e outros serviços

Maior banco de El Salvador aceitará Bitcoin para empréstimos e outros serviços

O Bancoagrícola, maior instituição financeira de El Salvador, pretende integrar os seus serviços financeiros com o Bitcoin (BTC). De acordo com o comunicado oficial do banco, isso ocorrerá através de uma parceria com a plataforma de pagamentos digitais Flexa.

Dessa forma, os salvadorenhos poderão usar os serviços bancários básicos com as duas moedas. Assim como as transações cotidianas, eles poderão tomar empréstimos ou abrir contas em dólar ou BTC.

A princípio, o Bancoagrícola fornecerá suporte ao BTC para empréstimos, cartões de crédito outros serviços, com o objetivo de cumprir a Lei Bitcoin o mais rápido possível. O projeto estipula que o BTC tenha aceitação obrigatória por qualquer empresa do país.

Banco pode lançar carteira própria

Posteriormente, o banco pretende oferecer compatibilidade de operações com BTC em qualquer carteira. Isso permitirá que as pessoas possam ter sua conta sem precisar da Chivo, carteira oficial do governo.

Nesse sentido, a integração ocorrerá através dos pontos de venda (máquinas PoS) disponibilizadas pelo Bancoagrícola. No entanto, o banco não revelou se pretende criar uma carteira própria.

Carlos Mauricio Novoa, COO do Bancoagrícola, comemorou a iniciativa. O executivo afirma que o ato tem como objetivo disponibilizar o acesso ao BTC no país.

“Estamos animados em ser a primeira instituição financeira de El Salvador a permitir o acesso ao BTC para nossos clientes em toda a nossa suíte de produtos financeiros e melhorar a inclusão financeira. A Flexa foi fundamental para nos ajudar a criar experiências de nossos clientes usando BTC como moeda legal em El Salvador”, disse Novoa.

Desbancarização em massa

O Bancoagrícola é uma subsidiária da Bancolombia, maior banco da Colômbia. Este não é o primeiro contato do banco com as criptomoedas. O Bancolombia já está trabalhando com a exchange Gemini, visando trazer serviços similares no país vizinho.

Com a iniciativa do Bancoagrícola, os salvadorenhos poderão fazer mais do que transacionar BTC no dia-a-dia. De fato, o país possui 70% da população sem acesso a serviços bancários, o que significa um enorme mercado potencial que pode ser atingido por essa integração.

“A oportunidade de fechar parceria com organizações inovadoras como o Bancoagrícola e o Grupo Bancolombia é simplesmente incrível. Isso serve para que possamos apoiar melhor tecnologia de pagamento para milhões de salvadores de forma tão tangível e impactante. Somos muito gratos por terem passado os últimos meses nesta jornada com a equipe do banco. Mal posso esperar para ver como o resto desta revolução financeira acontecerá”, disse Trevor Filter, cofundador da Flexa.

Leia também: Analista do JPMorgan vê risco de queda nos preços de Cardano, Solana e BNB

Leia também: Pirâmides figuram como crime financeiro mais frequente no 2º trimestre, diz CVM

Leia também: Plataforma de criptomoedas torna-se parceira oficial do PSG de Messi e Neymar

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.