Michel Temer, o baluarte da nossa democracia. O Brasil precisa ser estudado a fundo

O ex-presidente Michel Temer (MDB) foi a pessoa chamada pelo presidente Bolsonaro (sem partido) para tentar se livrar da encrenca institucional que se meteu e que poderia culminar com seu impeachment. Seus arroubos verbais eram passíveis de serem enquadrados como crime de responsabilidade e quem diz não são os comunistas e sim os principais juristas do país.

Um avião da frota presidencial foi disponibilizado para levar o ex-presidente de São Paulo para Brasília.

No desespero, Bolsonaro recorreu a Temer para intermediar uma conversa com o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, alvo principal do atual presidente e ex-ministro do ex-presidente. E graças a esta mediação, foi redigida a Carta à Nação, que tem o objetivo de distensionar uma relação institucional onde a corda havia sido esticada além do limite por quem deveria ter uma postura conciliatória.

O veterano político, que conviveu com Bolsonaro durante mais de 20 anos na Câmara dos Deputados, é a encarnação da velha política, como o presidente. Mas este último vendeu a imagem do antipolítico, apesar de mais de três décadas na política, e convenceu a maioria dos eleitores.

Em tempos de figuras como “Zé Trovão”, Professor Marcinho, Sarah Winter,  Jessé Lopes e Roberto Jéfferson, Michel Temer é chamado para ser o fiador da democracia.

O Brasil precisa ser estudado.

 

O post Michel Temer, o baluarte da nossa democracia. O Brasil precisa ser estudado a fundo apareceu primeiro em Informe Blumenau.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.