Ministério da Saúde diz que apaga e-mails de servidores após exoneração

O Ministério da Saúde afirmou não ter dados antigos sobre eventuais contatos do PM Luiz Paulo Dominghetti, que denunciou um suposto pedido de propina na compra da Covaxin, porque apaga o conteúdo de e-mails de seus servidores depois que eles pedem demissão. A atitude, que pode prejudicar investigações sobre atos dos servidores, seria um padrão da pasta.

“Insta ressaltar que após a exoneração das autoridades, seus respectivos conteúdos atrelados ao Outlook são deletados”, afirmou a pasta em um pedido de Lei de Acesso à Informação (LAI) apresentado pelo deputado Ivan Valente, do Psol de São Paulo.

A pasta informou as entradas de Dominguetti na pasta, mas disse não ter informações mais antigas de contatos do PM porque os conteúdos foram apagados.

Já leu todas as reportagens e notas da coluna hoje? Clique aqui.

O post Ministério da Saúde diz que apaga e-mails de servidores após exoneração apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.