Mulher chamada de “tirana” por colega de trabalho recebe R$ 3 mil por danos morais

A presidente da Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais (ANPPREV) moveu ação indenizatória contra o colega de trabalho, após ser chamada de “tirana” e “corrupta” por mensagens. O Juizado Especial Cível de Brasília entendeu que, houve propósito intencional de difamar e ofender.

A mulher explicou que, as ofensas foram enviadas a um grande número de pessoas, em especial aos associados da ANPPREV, em grupo de aplicativo de mensagens.

A defesa do homem afirmou que houve inversão dos fatos, e negou as supostas ofensas. Informou que as críticas ocorreram em um grupo de mensagens privativo e interno de Diretores da ANPREV, e negou colocações de cunho pessoal, mas apenas político.

A justiça entendeu que, o réu enviou as mensagens no referido grupo com o “claro e reprovável propósito de difamar e ofender a dignidade da autora”. Uma vez que os fatos narrados tiveram a intenção de violar a honra da autora em seu ambiente profissional, o juiz julgou procedente o pedido da autora e condenou o réu ao pagamento de R$ 3 mil a título de danos morais.

O post Mulher chamada de “tirana” por colega de trabalho recebe R$ 3 mil por danos morais apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.