• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Castanha-do-brasil é aliada na prevenção de Alzheimer; entenda o motivo

Já imaginou que uma castanha poderia prevenir o Alzheimer? Pois é, um estudo revela que a castanha-do-brasil, também conhecida como castanha-do-pará, um fruto nativo da Amazônia, é rica em selênio.

O selênio, um mineral essencial ao corpo humano, combate o envelhecimento das células e previne contra doenças. Ou seja, se você consumir a quantidade correta de castanha, pode diminuir o risco de desenvolver Alzheimer.

Leia mais:

Para quem tem pressa

  • A castanha do Brasil, popularmente conhecida como castanha-do-pará, pode diminuir o risco da Doença de Alzheimer.
  • Isso acontece devido ao selênio, um mineral que combate o envelhecimento das células.
  • No entanto, é importante reforçar: você precisa consumir uma quantidade exata, cerca de duas castanhas por dia.

População brasileira x Selênio

A pesquisadora Bárbara Cardoso, responsável pelo estudo, em conversa com o Podcast De onde vem o que eu como, do g1, explicou que a população brasileira tem uma alta deficiência nutricional em selênio.

Realizamos um estudo e descobrimos que os pacientes com Doença de Alzheimer tinham deficiência de selênio muito maior do que os indivíduos saudáveis […] A deficiência de selênio aumenta o risco para essa doença, então melhorar a deficiência nutricional ajuda a diminuir esse risco.

Quantidade de castanhas

Bárbara, que se dedica há anos ao estudo, afirma que apenas duas castanhas-do-brasil por dia podem auxiliar no combate da deficiência nutricional de selênio.

No entanto, o consumo excessivo de selênio pode levar ao diabetes, por provocar uma resistência à insulina.

castanha-do-brasil
(Imagem: Freepik)

Dicas para escolher a sua castanha

Agora que você conhece os benefícios da castanha-do-brasil, é importante se atentar às dicas de como escolher o fruto.

  • Prefira as castanhas que estiverem dentro da casca – elas ficam mais protegidas;
  • Se escolher a castanha sem a casca, opte pelas embalagens fechadas a vácuo;
  • Sempre verifique a procedência do produto, veja se a embalagem tem o nome da empresa e a data de validade;
  • Se a castanha estiver com uma camada esbranquiçada, aveludada, não consuma. Pode ser fungo.

Por fim, após a compra, a pesquisadora Bárbara Cardoso orienta a guardar as castanhas-do-brasil na geladeira, de preferência em um recipiente que proteja o alimento da luz.

A luz e as altas temperaturas alteram as características nutricionais deste alimento e também o sabor. A castanha pode ficar com o sabor rançoso.

O post Castanha-do-brasil é aliada na prevenção de Alzheimer; entenda o motivo apareceu primeiro em Olhar Digital.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.
 
  • New Page 1