• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Adolescente que matou colegas em escola na Finlândia diz que atirou porque sofria bullying


Atirador de 12 anos fugiu do local, mas foi detido em seguida. Tiroteio em escola na Finlândia deixa 3 crianças feridas
O adolescente de 12 anos que matou um colega e feriu outros dois em uma escola na Finlândia na terça-feira (2) relatou que decidiu disparar contra os estudantes porque sofria bullying, afirmou a polícia local nesta quarta-feira (3).
O menino levou uma arma de fogo e abriu fogo contra estudantes do colégio que estuda, nos arredores da capital Helsinki. Um dos alunos atingidos morreu, e outros dois ficaram gravemente feridos.
“O suspeito disse durante os interrogatórios que foi alvo de bullying, e esta informação também foi confirmada na investigação preliminar pela polícia”, disse a polícia em comunicado.
✅ Clique aqui para seguir o canal de notícias internacionais do g1 no WhatsApp
As vítimas e o menino detido têm 12 anos, segundo a polícia.
As crianças atingidas foram levadas a um hospital da região, onde permaneciam internadas nesta quarta-feira. De acordo com a polícia, a detenção do suspeito e da arma ocorreu no subúrbio de Siltamaki, cerca de 3 km distante da escola Viertola.
Ao comentar o ataque, o primeiro-ministro da Finlândia, Petteri Orpo, disse que o episódio “nos choca profundamente”, em paticular pela idade dos envolvidos. Ele afirmou também que a motivação do ataque ainda não é conhecida pelas autoridades.
Policiais no local da escola Viertola, em Vantaa, Finlândia, após tiroteio
Markku Ulander / Lehtikuva via AP
A instituição de ensino onde ocorreu o ataque tem cerca de 800 alunos, do primeiro ao nono ano, e uma equipe de cerca de 90 pessoas.
“O perigo imediato acabou”, disse Sari Laasila, diretor da escola de Viertola, à Reuters, recusando-se a comentar mais sobre o incidente.
“O dia começou de uma forma horrível. Houve um tiroteio na escola Viertola, em Vantaa. Só posso imaginar a dor e a preocupação que muitas famílias estão sentindo neste momento. O suspeito do crime foi capturado”, postou a ministra do Interior, Mari Rantanen no X.
Casos anteriores
A Finlândia já registrou casos de ataques a tiros em escola no passado. Em 2007, Pekka-Eric Auvinen matou a tiros seis estudantes, a enfermeira da escola, o diretor e ele próprio usando uma arma na Jokela High School, perto de Helsinque.
Um ano depois, em 2008, Matti Saari, outro estudante, abriu fogo numa escola profissionalizante em Kauhajoki, noroeste do país. Ele matou nove estudantes e um funcionário antes de apontar de se matar.
A Finlândia reforçou a sua legislação sobre armas em 2010, introduzindo um teste de aptidão para todos os requerentes de licenças de armas de fogo. O limite de idade para os candidatos também foi alterado de 18 para 20 anos.
Existem mais de 1,5 milhão de armas de fogo licenciadas e cerca de 430 mil titulares de licenças no país de 5,6 milhões de habitantes, onde a caça e o tiro ao alvo são atividades populares.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.
 
  • New Page 1