Parcialmente liberada, BR-101 terá alterações à noite para reparos no Morro dos Cavalos

Após mais de 50 horas de interrupção e filas quilométricas, a BR-101 está parcialmente liberada desde a manhã desta terça-feira (16). A medida propiciou a fluidez do trânsito na região do Morro dos Cavalos, em Palhoça, e na rodovia como um todo. Foi um verdadeiro alívio para quem estava trancado desde a noite de sábado (13) por conta dos bloqueios na via após queda de barreiras, afundamento da pista e abertura de crateras.

No sentido Curitiba, pista Norte, uma faixa foi liberada para tráfego no quilômetro 236. No sentido contrário, pista Sul, para Porto Alegre, as duas faixas foram liberadas para os veículos no quilômetro 229.

Após mais de 50 horas de interrupção no Morro dos Cavalos, BR-101 está parcialmente liberada na Grande Florianópolis

Após mais de 50 horas de interrupção no Morro dos Cavalos, BR-101 está parcialmente liberada na Grande Florianópolis – Foto: Leo Munhoz/ND

Esses trechos foram os mais afetados por deslizamentos e também onde o asfalto cedeu, abrindo uma cratera na pista. Justamente nesse ponto, o trânsito foi liberado somente em uma pista e, mesmo com certa lentidão em alguns momentos, fluía até a noite desta terça.

O asfalto foi consertado na madrugada de terça e, à tarde, profissionais da Arteris Litoral Sul conferiram a qualidade do remendo. Além deles, trabalhadores terceirizados seguem atuando para resolver os danos causados.

Para a sequência dos trabalhos de recuperação na rodovia e nas margens, desde às 19h desta terça, foi implantado desvio de tráfego. Os reparos seguem até sexta-feira (19), a depender das condições climáticas.

Faixa reversível

Em nota enviada à imprensa, a Arteris informou que, para operacionalizar os trabalhos à noite, implantará uma faixa reversível na pista Sul. Ou seja, o fluxo que atualmente está em duas faixas no sentido Sul e uma no sentido Norte, vai operar em pista simples nos dois sentidos, com fluxo somente na pista do sentido Sul.

O desvio durante a noite iniciará no quilômetro 233, até o 235,1 – com previsão de término às 6h e funcionando dessa forma até sexta.

Durante o dia, a rodovia volta a operar com duas faixas no sentido Sul e uma no sentido Norte. Estão previstos serviços de limpeza e desobstrução de drenagem, supressão vegetal, fresagem e recomposição do pavimento, além da continuação da demolição de rochas maiores.

Asfalto foi consertado na madrugada de terça em região do Morro dos Cavalos – Foto: Leo Munhoz/ND

Poda de árvores no Morro dos Cavalos

O biólogo Felipe Cassino, de 31 anos, é de uma empresa terceirizada que atua na supressão da vegetação atingida por deslizamentos de terra. Nesta terça, ele trabalhou com mais seis colegas removendo galhos e troncos de vegetação danificada.

Na parte da manhã, em remoções numa área em que o deslizamento foi mais acentuado, porém, havia menos galhos e troncos. No período da tarde, a pedido da Arteris, a equipe se deslocou para uma área com troncos muito maiores, perto do primeiro local. Nesta segunda área havia troncos de Pinus, por exemplo, demandando mais esforço e atenção.

Conforme Cassino, a equipe sabe que esse tipo de trabalho envolve um certo risco, mas estão habituados. A empresa trabalha por contrato com a Arteris e é acionada com frequência para auxiliar em trabalhos semelhantes ao longo da rodovia.

Ainda segundo o biólogo, o trabalho seria realizado depois que profissionais da Arteris e da terceirizada avaliassem o local e eles seguiriam até o fim da tarde. Caso a chuva se tornasse muito intensa, seria paralisado, para não colocar a equipe em risco por novos deslizamentos.

Monitoramento

Também em comunicado à imprensa, o governo de Santa Catarina informou que atua desde as primeiras horas da interrupção do tráfego no fim de semana, que travou uma das principais rodovias do Estado.

Galhos e troncos de vegetação danificada foram arrancados do local – Foto: Leo Munhoz/ND

Na visão do secretário de Proteção e Defesa Civil, Fabiano de Souza, o bloqueio de uma via importante, como a BR-101, traz inúmeros problemas, principalmente o acesso dos veículos de emergência, e também à população, na utilização dos serviços essenciais, como unidades de saúde, ensino, infraestrutura de comunicação, água e saneamento.

“O bloqueio de uma rodovia como essa acaba atrapalhando bastante a vida do catarinense e a liberação, ainda que parcial, possibilita que tudo comece a retornar à normalidade. Então, a partir de hoje, certamente, toda a região da Grande Florianópolis vai ter um impacto amenizado”, declarou Souza.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a Defesa Civil acompanham de perto a liberação feita nesta terça. A concessionária alega que segue monitorando o trecho concedido e, se necessário, atuará com os demais órgãos caso novas medidas sejam necessárias para garantir a segurança dos usuários.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.