Para pagar dívida com agiota, homem aceita levar drogas para Campo Grande e acaba preso após tiros e perseguição

Ele disse à polícia que credor ofereceu a ele o ‘serviço’ pelo perdão da dívida. Um idoso também foi preso. Para pagar dívida com agiota que venceria nesta sexta-feira (10), um homem de 37 anos aceitou transportar drogas de Rio Negro para Campo Grande, mas acabou preso após tiros e perseguição. Um idoso de 64 anos também foi para a cadeia, mas nega envolvimento com o tráfico. Ambos passam por audiência de custódia.
No fim da noite dessa quinta-feira (09), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fazia rondas no anel viário entre Campo Grande e Rio Negro e abordou um veículo que seguia sentido capital, o qual levantou suspeitas por estar muito sujo e aparentemente pesado.
Enquanto os policiais faziam a abordagem, passou por eles um outro veículo também sujo, mas em alta velocidade. Diante disso, uma equipe foi atrás dele.
Mesmo com ordens de parada, o motorista não parou o veículo e seguiu pela rodovia fazendo manobras que colocavam em risco a vida dele e de outros usuários. Os policiais então tiraram atiraram nos pneus.
O condutor perdeu o controle do carro, foi para o acostamento, saltou do veículo em movimento e correu, sendo alcançado logo depois. Dentro do automóvel foram encontrados 63 quilos de maconha e 26 de cocaína.
Diante da constatação de tráfico de drogas e de ligações entre os telefones dos motoristas dos dois veículos abordados, os policiais verificaram que o idoso servia como informante do condutor do outro carro.
Um confessa; outro nega
O motorista do carro com os entorpecentes contou que pegou o veículo já pronto em Rio Negro e entregaria na capital para saldar uma dívida com agiota. ‘Serviço’ este que teria sido proposto pelo próprio credor.
Já o idoso disse aos policiais que não tem relação com o tráfico, que reforma cadeira de fios e viajava para Campo Grande.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.