Pastora vira ré na Justiça do Rio por discurso racista e homofóbico

Por entender que há indícios de racismo e homofobia em fala da pastora Karla Cordeiro dos Santos Tedim, a 2ª Vara Criminal de Nova Friburgo aceitou denúncia do Ministério Público por racismo qualificado. A decisão é de 26 de agosto.
Pastora disse que “é um absurdo pessoas cristãs levantando …
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.