Patos de Minas anuncia multa de R$ 1 milhão à Copasa por falta de água

 
O Procon de Patos de Minas, no Triângulo Mineiro, multou a Copasa em R$ 1 milhão por causa da falta d’água que é registrada na cidade desde a semana passada. A notificação da autuação foi confirmada nesta segunda-feira (13/9), e a empresa tem 30 dias para recorrer.
 
Na última quarta-feira (8/9), um acidente com um carro derrubou postes e prejudicou a distribuição de energia elétrica na estação de captação que fica no Rio Paranaíba, principal manancial de abastecimento de água do município. Ao todo, foram oito horas sem captação de água, um total de 14 milhões de litros que deixaram de ser distribuídos.
A falta d’água logo foi sentida, especialmente nos bairros mais altos, como o Morada do Sol e Limoeiro. 
 
Na sexta-feira (10/9), a empresa já havia sido notificada a restabelecer o fornecimento e a responder ao Procon em até 24 horas, mas nenhuma das medidas foi cumprida.
 
Durante o fim de semana, fiscais do órgão de defesa do consumidor também verificaram que o problema continuava, e a água também faltava em outros bairros, como o Jardim Esperança e Chácaras Caiçaras. 
 
“O valor da multa é proporcional aos lucros da empresa, baseando-se em relatório da Arsae de 2020”, explicou o coordenador do órgão, Rafael Godinho. 
 
Em nota encaminhada à reportagem, a Copasa afirma que a notificação da sexta-feira foi encaminhada fora do horário comercial, e que um posicionamento foi encaminhado ao órgão hoje. Sobre a multa, a empresa explica que a punição “é avaliada pelo departamento jurídico” da empresa.
 
Porém, a Copasa não informou exatamente quando o fornecimento de água foi retomado. A reportagem apurou que grande parte da cidade já voltou a ter água, mas bairros altos ainda enfrentam alguns problemas pontuais, por causa da pressão que ainda não está totalmente normalizada.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.