PodParaná #42: Campanhas publicitárias marcam épocas e ganham espaço na memória popular


Publicitário Renato Cavalher comenta propagandas lembradas por décadas e explica produção de novas peças; músico e arranjador Ricardo Saporski fala sobre a criação de jingles de sucesso. Um jingle de determinada marca que fica registrado em uma época. O bordão de um comercial que, ao ouvir, todo mundo repete. Uma cena que nem precisa terminar para que o consumidor logo lembre sobre o produto anunciado.
O 42ª episódio do PodParaná, publicado nesta sexta-feira (10), trata sobre isso: campanhas publicitárias que marcam a memória e são lembradas por gerações.
No imaginário popular paranaense, são marcantes campanhas como a da “família folha”, lembrada durante décadas por curitibanos que cantavam “lixo que não é lixo não vai pro lixo: SE-PA-RE”.
Ou ainda, a música tema dos comerciais do banco que entoava: “O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa”.
Nesta edição, o convidado é o publicitário e professor Renato Cavalher, que comenta propagandas comentadas por muito tempo no Paraná e explica sobre a produção de novas peças. Também participa o músico e arranjador Ricardo Saporski, que fala sobre a criação de jingles de sucesso.
Você pode ouvir o PodParaná no G1, no Spotify, no Castbox, na Amazon, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, no Hello You ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga o PodParaná, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.
PodParaná: toda sexta-feira um novo episódio
Arte/RPC
A cada trabalho, o empenho da equipe de publicitários é para que o comercial criado gere um movimento espontâneo das pessoas, seja ao cantarem o jingle, registrarem a marca na memória ou ficarem repetindo um slogan.
Renato Cavalher comentou que, para que um trabalho seja um sucesso, um fenômeno com o público, não existe uma “fórmula mágica”, mas é necessário estar atento aos detalhes, aos elementos que fazem com que as campanhas sejam lembradas.
“É uma combinação de fatores. Você tem que acertar em tudo. Se tudo der certo, você vai ter um comercial memorável. Eu diria que alguns ingredientes são essenciais: o primeiro é originalidade. Acho que precisa ser inusitado, surpreender de alguma maneira, e eu acho que tem que ter uma pitadinha de polêmica também”, afirmou.
Publicitário Renato Cavalher comenta propagandas lembradas por décadas, em entrevista ao PodParaná
Reprodução
Como produtor musical e compositor, Ricardo Saporski, atuou em campanhas com músicas marcantes de comerciais, como o jingle “Olha o mate, Mate Leão”, famoso desde a década de 90.
Ele comentou sobre como funciona o processo de produção para um trabalho como esse e relatou a satisfação de saber, depois de lançada a música no comercial, que os vendedores de mate das praias do Rio de Janeiro, que serviram de inspiração para a equipe, haviam passado a cantar igual à gravação para vender o produto.
“O grande sucesso do mate é essa memória que as pessoas têm dos vendedores de mate, com uma letra simples, que é fácil de você memorizar. Tem um ritmo de gospel americano que pegou tanto que o jingle, quando foi ao ar, eles pediram para tirar do ar porque eles não tinham mais garrafa pet para embalar o mate, disseram ‘tira do ar que está vendendo demais”, disse.
Na conversa, o publicitário Cavalher falou sobre o uso de características fortemente regionais podem ser usadas para criar a identificação com o público a que se quer atingir.
Um exemplo popularmente conhecido é a campanha publicitária do banco HSBC em que um homem com forte sotaque curitibano pedia um “cachorro quente com duas vinas” ao vendedor de um carrinho de lanches em uma praia carioca.
Após o comerciante responder não ter entendido o que o homem queria, o cliente força um jeito carioca para falar “vina”, o que também não resolveu a questão.
“As pessoas se enxergam nesse papel ali, nessa propaganda, e o humor alivia tudo. Poderia ser uma coisa caricata que o curitibano escutasse e dissesse ‘eu não falo assim’, mas com o humor as pessoas se enxergam ali e observam isso quase que como uma homenagem”, disse.
Renato também relembrou campanhas que o inspiraram desde o início da carreira, além de projetos em que atuou que ficaram conhecidos em todo o país.
Ele comentou sobre a evolução do trabalho publicitário diante das novas mídias e da mudança de comportamento do público com o passar do tempo.
O PodParaná tem episódios semanais que contam a história de moradores do estado e trata de temas importantes para os paranaenses. Para sugerir temas e interagir com a equipe, os ouvintes podem usar o aplicativo Você na RPC.
Assista aos vídeos mais acessados do G1 PR
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.