Prefeitura se compromete a concluir reformas no Mercado Público de Florianópolis em até 90 dias


Expectativa é que, até o final do ano, haja recuperação dos sistemas e equipamentos de prevenção e controle de incêndio. MPSC havia recomendado interdição do local. Vão central do Mercado Público de Florianópolis
Tiago Ghizoni/NSC
A prefeitura de Florianópolis se comprometeu a concluir reformas para garantir a segurança no Mercado Público em até 90 dias, segundo o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Nesta segunda-feira (20), houve uma reunião entre o município e representantes do órgão.
O MPSC havia pedido, na terça (14), a interdição do Mercado Público por falta de segurança.
LEIA TAMBÉM:
MPSC recomenda interdição do Mercado Público
Na sexta (17), a prefeitura contratou uma empresa para fazer a manutenção de todo o sistema de incêndio e uma nova vistoria dos bombeiros autorizaram o funcionamento do local.
De acordo com o secretário de Turismo da cidade, Juliano Richter Pires, mesmo com a recomendação do MPSC, o prédio não será interditado.
Reunião
De acordo com o MPSC, será feita pela prefeitura, até o final do ano, a recuperação dos sistemas e equipamentos de prevenção e controle de incêndio, como extintores, central de alarmes e redes hidráulica e elétrica.
O comprometimento ocorreu em reunião na 30ª Promotoria de Justiça da Capital, entre o Promotor de Justiça Daniel Paladino e o Prefeito Municipal de Florianópolis, Gean Loureiro.
Mercado Público de Florianópolis
PMF/Divulgação
No encontro, o prefeito afirmou que vai adotar as providências necessárias para a obtenção do alvará definitivo dos bombeiros e o habite-se do Mercado Público até o final de dezembro.
“A reunião foi muito produtiva, pois ficaram ajustados vários prazos e obrigações e, primeiro, a regularização dos equipamentos e sistemas vitais e obrigatórios do Mercado, como extintores de incêndio e central de alarme. O Corpo de Bombeiros havia dado o prazo de um ano, porém a prefeitura se comprometeu a terminar esse trabalho em 90 dias e, em 45 dias, iniciar os trabalhos de recuperação do teto retrátil, não só de limpeza, mas, também, de estabilização daquela estrutura”, informou o promotor Paladino.
Ficou acertado ainda que, no prazo de 30 dias, serão iniciados os serviços de substituição de todas as calhas e a conclusão da avaliação estrutural de toda a edificação. No mesmo período, será feita a avaliação de todo o sistema elétrico e hidráulico do complexo turístico.
Também participaram da reunião representantes e responsáveis da Secretaria Municipal de Turismo, da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) da Capital, da Associação dos Comerciantes do Mercado Público, da Polícia Civil e do Corpos de Bombeiros.
Empresa contratada pela prefeitura realizou reparos no local
PMF/Reprodução
Manutenção e alvará
Na sexta-feira (17), a prefeitura contratou uma empresa para fazer a manutenção de todo o sistema de incêndio para o Mercado Público. No mesmo dia, em nova vistoria, o Corpo de bombeiros liberou o local após verificar as modificações realizadas.
Alvará liberou funcionamento no local
PMF/Reprodução

Recomendação de interdição
A recomendação foi divulgada na terça-feira (14). A vistoria foi realizada na segunda-feira (13) de maneira conjunta entre a 30ª Promotoria de Justiça, Corpo de Bombeiros, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (Crea-SC), Associação de Comerciantes do Mercado Público, Secretaria Municipal de Turismo e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).
A inspeção detectou que o poder público municipal não providenciou os reparos dos problemas antigos de segurança já solicitados em outras ocasiões.
Florianópolis contrata empresa para prevenção de incêndio no Mercado Público
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 SC nos últimos dias
Veja mais notícias do estado no G1 SC

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.