Presidente da Cooperreciblu apresenta atividades da cooperativa e pede conscientização à população

O presidente da Cooperativa de Resíduos Recicláveis de Blumenau – Cooperreciblu, Arnoldo Pahl, ocupou a tribuna livre na sessão desta quinta-feira, 16, para fazer um relato sobre as atividades da cooperativa.

Ele apresentou um vídeo que mostrava a estrutura e os trabalhos realizados na cooperativa. Imagens do vídeo também mostravam os materiais que chegavam para a reciclagem, muitos misturados com matéria orgânica, restos de alimentos, roupas, espuma e madeira, entre outros itens que não podem ser reciclados. Alguns materiais recebidos na cooperativa, como eletrônicos e eletrodomésticos, deveriam ser encaminhados para o processo de logística reversa. Ele destacou que ou a população não está separando corretamente o material reciclado, ou a coleta está sendo misturada.

Ele relatou que a instituição tem mais de 20 anos, sendo cooperativa há 7 anos. Também destacou que a renda mensal dos cooperados é de R$ 2.200,00, mais uma ajuda para o vale transporte. Acrescentou que neste ano a cooperativa conseguirá oferecer férias remunerada de uma semana aos cooperados. “Somos em 70 pessoas, sendo 36 haitianos e 40 pessoas em vulnerabilidade social”, relatou.

O presidente da cooperativa ainda disse que a Furb tem auxiliado a Cooperreciblu em um trabalho de reorganização, além de oferecer alguns serviços aos cooperados.

Registrou que o que a Cooperreciblu mais precisa nesse momento é de uma campanha de divulgação à população, conscientizando sobre a separação correta dos resíduos. “A cidade de Blumenau coleta em torno de 700 toneladas de resíduos recicláveis, mas de 320 a 330 toneladas são enviadas ao aterro, porque são materiais que estão contaminados”, disse.

Pediu apoio dos vereadores para que o trabalho da cooperativa seja reconhecido e que haja um debate para avaliar o que pode melhorar, citando legislações de cidades do estado que são mais avançadas, como de Jaraguá do Sul e Florianópolis.

O professor Valmor Schiochet, da Furb, também ocupou a tribuna para falar sobre o apoio dado pela universidade à cooperativa. Ele relatou que na universidade existe um programa chamado Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/FURB) que tem como objetivo apoio a comunidades em situação de vulnerabilidade. “Nossa estratégia é a promoção da organização associativa e cooperativa, e a Cooperreciblu é uma experiência em Blumenau de organização de pessoas pra enfrentar situação de vulnerabilidade por meio da sua auto organização econômica”.

Ele ainda trouxe dados de que no Brasil quase 1 milhão de pessoas estão vivendo da catação de material nas ruas. “Essas pessoas passaram elas mesmas a buscar sua forma de organização por meio de cooperativas e organizações. A Cooperreciblu é um exemplo e estamos muito felizes porque a cooperativa está adequada à legislação societária, além de conseguir triar e destinar mais de 160 toneladas de material reciclável por mês”.

O professor apresentou necessidades da cooperativa em questões estruturais e legais, em especial a pactuação da cooperativa com a política municipal, que segundo ele precisa ser feita de forma contratual. Disse que existe o potencial de empregar 300 pessoas na triagem e destinação do material, que é uma importante forma de inclusão social.

Pediu aos vereadores que se integrem do debate junto à cooperativa, à incubadora e ao Poder Executivo, para aprofundar a experiência como já existe em outros municípios. Ao final, lembrou que na próxima semana é a Semana do Meio Ambiente e pediu que a agenda da reciclagem de materiais seja incorporada às ações desenvolvidas na cidade.

Fonte: CMB

O post Presidente da Cooperreciblu apresenta atividades da cooperativa e pede conscientização à população apareceu primeiro em Informe Blumenau.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.