Promotoria alemã abre investigação por suposta espionagem cibernética contra deputados

A promotoria alemã anunciou nesta quinta-feira (9) que abriu uma investigação sobre suposta espionagem cibernética contra deputados, algumas semanas antes das eleições parlamentares, um ato o qual Berlim suspeita que os serviços de inteligência russos estariam por trás.

“Posso confirmar que abrimos uma investigação por suspeita de atividade de inteligência estrangeira”, disse um porta-voz da Promotoria à AFP.

Com essas declarações, respondeu a uma pergunta sobre as acusações feitas no início da semana pelo governo alemão contra os serviços de inteligência russos pelos ataques de “phishing” contra deputados alemães.

Na ocasião, uma porta-voz da chancelaria criticou duramente uma suposta tentativa da Rússia de influenciar as eleições legislativas de 26 de setembro, nas quais será eleita o sucessor de Angela Merkel, após 26 anos à frente do governo.

As autoridades alemãs acusaram os serviços de inteligência GRU, a quem criticaram por ataques contra o partido de Merkel, o conservador CDU e o SPD (centro-esquerda).

Hackers da “operação Ghost Writer”, promovida pelo GRU, supostamente tentaram acessar e-mails privados de parlamentares nacionais e regionais. Um caso revelado em março pelo semanário Der Spiegel.

Casos de espionagem, atribuídos ao Kremlin, tornaram-se muito comuns na Alemanha nos últimos anos.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.