Quem era DJ Jeffinho da China, morto em operação da PM em São Gonçalo


Seis pessoas foram baleadas, sendo que quatro morreram e uma foi presa numa casa onde acontecia uma festa no Engenho Pequeno. Empresário diz que não sabia da festa. DJ Jeffinho da China
Reprodução/Facebook
A morte de Jefferson Vieira, o DJ Jeffinho da China, aos 21 anos, tem gerado uma onda de comoção em redes sociais, principalmente entre fãs e outros DJs de funk do Rio de Janeiro.
Muitas das publicações lamentando a morte de Jeffinho foram acompanhadas de hashtag com as frases “DJ não é bandido” ou “DJ Cheffinho não era bandido”.
Na noite de quarta-feira (8), o DJ e outras três pessoas foram mortas em uma ação da Polícia Militar no bairro Barro Vermelho, em São Gonçalo, na Região Metropolitana.
Initial plugin text
a
A corporação afirma ter recebido uma denúncia anônima sobre traficantes em uma casa e alega que os PMs foram atacados a tiros quando chegaram no local. Na versão da PM, ao revidar seis suspeitos foram baleados – um deles era Jeffinho.
O empresário do DJ Matheus Barra, que mora no Barro Vermelho, contou que Jeffinho tinha ido a uma festa “não programada” no bairro, mas não a trabalho. E que assim que soube do tiroteio, Matheus correu para a delegacia.
Initial plugin text
Lá, foi orientado a ir no Hospital estadual Alberto Torres, para onde vítimas tinham sido socorridas.
“Cheguei no Hospital Alberto Torres e já fui logo levado para a salinha para o reconhecimento do corpo. Jeffinho foi atingido por um tiro no braço e outro no rosto”, contou o empresário.
Complexo da China
Initial plugin text
u
O sobrenome artístico “da China” de Jeffinho é uma referência ao Complexo de favelas da China, em São Gonçalo. Segundo o empresário, foi no Barro Vermelho e no Engenho Pequeno, bairro próximo, onde Jeffinho cresceu e também começou a tocar em bailes funk.
Com quase 20 mil seguidores no Instagram e outros 40 mil no Twitter, Jeffinho da China estava em ascensão na carreira de DJ e, de acordo com Barra, já quase não participava de eventos no Engenho Pequeno e no Barro Vermelho.
“Ele vinha crescendo, estava ficando conhecido. E o pessoal das comunidades já não tinha mais como pagar o cachê dele. Não sei como ele foi parar nessa festa e nem que festa é essa. Ele deve ser sido convidado por um amigo e foi. Não foi um trabalho programado. Jeffinho tinha passado o dia no estúdio, no Barro Vermelho, gravando o novo set que ia estrear”, contou o empesário.
Filha pequena
Ainda segundo o empresário, Jeffinho era o filho mais novo e vivia com a mãe, Sônia, no Barro Vermelho. O DJ deixa uma filha de 1 anos e 4 meses.
“Desde que a filha dele nasceu, a gente vinha intensificando o trabalho, justamente para sustentar a menina. A gente estava trabalhando duro para tirar ele das festas de comunidade, para ele crescer. E ele estava indo muito bem”, disse Barra.
O empresário acrescentou que Jeffinho já tinha eventos programados para o próximo fim de semana, em Nova Friburgo, na Região Serrana, e em Maricá, na Região dos Lagos.
Outros baleados e presos
A polícia afirma que na casa onde o DJ estava também foi morto o traficante Leilson Fernandes, o Pivete — um dos bandidos mais procurados de São Gonçalo. O chefe do tráfico da Coreia, conhecido como Talarico, foi preso.
Pivete tinha oito mandados de prisão em aberto por homicídio, roubo, porte ilegal de arma, sequestro e cárcere privado.
Ao todo, seis pessoas foram baleadas na ação. Segundo a PM, todos estavam em uma casa na Rua Emília Maria Rodrigues, para onde uma equipe do 7º BPM (São Gonçalo) foi depois de receber uma denúncia.
A PM informou que a ação era para prender traficantes, mas, chegando lá, as equipes foram atacadas e houve o confronto. A polícia disse que foram apreendidos três fuzis e quatro pistolas na casa.
Ainda não há um posicionamento da polícia sobre o caso.
00:00 / 12:12

1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2×1.5x2x

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.