Racionamento de água vira rotina em cidades do interior de SP

São Paulo  – O racionamento de água já é uma realidade para alguns municípios do interior de São Paulo. De acordo com um levantamento do jornal Estado de São Paulo, 16 cidades já são obrigadas a lidar com interrupções no fornecimento em função do volume reduzido de água disponível.


0

No início de agosto, segundo a reportagem, apenas seis municípios se enquadravam no cenário de racionamento. Com a ausência de chuvas na região, o problema se acentuou.

O volume útil do Sistema Cantareira, responsável pelo fornecimento de água para boa parte da Região Metropolitana de São Paulo, atingiu a marca de 35,5% nesta quarta-feira (8/9).

Veja cinco cidades da lista:

Franca. Estabeleceu rodízio no último dia 2 de setembro, com previsão de se estender até o próximo dia 17. Na cidade com cerca de 358 mil habitantes, serão três dias com fornecimento de água e um com interrupção.

São José do Rio Preto. Desde abril, abastecimento costuma ser interrompido entre 13h e 20h em alguns bairros da cidade, que somam 100 mil moradores.

Bauru. O fornecimento para 35% da população, que totaliza 381 mil habitantes, também sofre com frequentes interrupções. Para cada dia de água distribuição, há outro com interrupção.

Valinhos. Rodízio passou a ser adotado no município de 133 mil habitantes desde o último dia 27 de agosto, com  interrupção do fornecimento por 18 horas em dois dias da semana.

Itu. Rodízio na cidade com 177 mil habitantes foi intensificado desde o último dia 20 de agosto. Para cada dia de água distribuição, há outro com interrupção.

O post Racionamento de água vira rotina em cidades do interior de SP apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.