Rei do Marrocos nomeia empresário como chefe de governo

O rei do Marrocos, Mohamed VI, nomeou nesta sexta-feira (10) o empresário Aziz Akhannouch como chefe de governo e o encarregou de formar o novo Executivo, após a vitória do seu partido, a União Nacional de Independentes, nas eleições legislativas, informou a Coroa em comunicado.

O monarca “recebeu nesta sexta-feira, 10 de setembro de 2021, no Palácio Real de Fez, Aziz Akhannouch (…), a quem o soberano nomeou chefe de governo e o encarregou da formação de um novo governo”, acrescentou a nota.

A União Nacional de Independentes (RNI), de orientação liberal, foi o partido mais votado nas eleições de quarta-feira, nas quais o partido islamita PJD, que presidia o governo, sofreu uma derrota.

O RNI obteve 102 dos 395 assentos do Parlamento marroquino, o que representou “uma vitória da democracia”, segundo seu líder.

Akhannouch, detentor de uma das maiores fortunas do país, foi ministro da Agricultura desde 2007 e lidera o seu partido desde 2016.

Sua formação é conhecida pelos vínculos estreitos com a monarquia e nas últimas duas décadas fez parte de praticamente todas as coalizões governamentais, exceto entre 2012 e 2013.

Akhannouch preside a empresa Akwa Group, presente no setor imobiliário e de combustíveis, e é visto como um exemplo paradigmático da conivência entre as elites empresariais e políticas.

A vitória deste candidato liberal ocorreu em eleições marcadas pela queda dos islamitas do PJD, no poder há uma década e que passaram de 125 a apenas 12 representantes.

Os islamitas denunciaram “graves irregularidades” no processo, inclusive a “distribuição obscena de dinheiro” perto dos centros de votação. As acusações são negadas pelo ministério do Interior.

Pela primeira vez, os 18 milhões de marroquinos escolheram no mesmo dia os 395 deputados nacionais, assim como representantes municipais e regionais.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.