Saúde orienta que população se vacine contra Covid após caso da variante delta em Roraima


Caso confirmado da variante delta foi divulgado na noite de sexta-feira (10) pela prefeitura de Boa Vista. Governo de Roraima orienta que população se vacine e aumente cuidados com a Covid.
Getty Images via BBC
A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) orientou neste sábado (11) que a população se vacine contra a Covid e intensifique os cuidados necessários para combater a doença, após Boa Vista confirmar o primeiro caso da variante delta em Roraima.
A paciente infectada pela delta é uma mulher com histórico de viagem para fora do estado com amostra coletada em julho desse ano.
Veja o que se sabe sobre a variante delta
Boa Vista confirma primeiro caso da variante delta da Covid-19
Veja onde se vacinar contra a Covid na capital
O primeiro caso da variante delta foi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na noite dessa sexta-feira (10). A vítima sentiu sintomas leves e segue bem o tratamento.
O diagnóstico, segundo a Sesau, foi confirmado pelo laboratório Fiocruz, referência para atender os estados da região Norte, após uma análise de amostras enviadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Roraima (Lacen).
Ainda de acordo com a Sesau, a Coordenadoria Geral de Vigilância Epidemiológica iniciou um trabalho de mapeamento e vigilância para identificar se há transmissão localizada ou importada da variante.
“Estabelecemos o estado de alerta no estado e trabalhamos auxiliando as prefeituras com medidas estratégicas para reforçar a imunização, a principal forma de prevenção e combate à Covid-19. Todos devem se vacinar” explicou Valdirene Oliveira, coordenadora geral de Vigilância em Saúde.
Atualmente, Roraima possui quatro variantes: B.1, B.1.1.33, P1 e a delta. A presença da nova variante já foi comunicada ao Ministério da Saúde e aos municípios, informou a Sesau.
Variantes da Covid-19
Novas mutações do vírus SARS-CoV-2 são esperadas. Isso é um comportamento comum – porque, à medida que o vírus se espalha, ele pode sofrer muitas modificações genéticas. A maioria tem pouco ou nenhum impacto nas características do vírus. Mas algumas mudanças podem influenciar, por exemplo, na capacidade do vírus de se propagar ou na eficácia das vacinas.
Existem quatro variantes do coronavírus classificadas como “preocupantes”: alfa, beta, gama e delta. Outras cinco são chamadas de “variantes de interesse”, como a mu.
A variante delta foi identificada pela primeira vez na Índia, em outubro do ano passado. Em junho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta: a variante tem se tornado dominante em todo o mundo, muito por conta da sua transmissibilidade.
Até o dia 11 de agosto, 142 países já identificaram a circulação da delta conforme a OMS.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.