Seguranças do MBL e de Doria se desentendem e governador intervém

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), interviu em um desentendimento entre os seguranças da organização da manifestação com os profissionais que fazem a segurança do psdebista. Durante o protesto na tarde deste domingo (12/9), contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que acontece na Av. Paulista, eles se estranharam e houve empurra-empurra.

A manifestação foi convocada pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e Movimento Vem Pra Rua.

Segundo testemunhas, a passagem de Doria para o carro de som do evento foi liberada pela organização com mais oito pessoas, no entanto, a comitiva dele tinha um número maior de integrantes. Ao entrarem no local, a segurança da manifestação barrou os excedentes, e foi quando ocorreu a confusão.

Veja:

Por meio de nota, a Secretaria da Justiça de São Paulo informou que durante o desentendimento o titular da pasta, Fernando José da Costa, teve a camiseta rasgada e quase foi barrado no caminhão do MBL. “Após a entrada do governador João Doria no caminhão, uma confusão se estabeleceu ao lado do caminhão. Ao lado do governador, Costa tentou subir as escadas, quando um empurra-empurra começou. Ele chegou a entrar em atrito com Renan Santos, do MBL, e com a segurança do evento”, diz a nota.

Ainda de acordo com a documento, Costa quase foi barrado para evitar o excesso de pessoas em cima do caminhão. Ele depois acabou entrando, e recebeu uma nova camiseta, com os dizeres “Nem Lula, nem Bolsonaro”.

O post Seguranças do MBL e de Doria se desentendem e governador intervém apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.