Sem citar Bolsonaro, subprocuradores pedem responsabilização de quem atacar democracia

Subprocuradores-gerais da República divulgaram nesta quinta-feira (9/9) uma carta em que defendem a responsabilização de quem cometer ataques ao Estado democrático. Segundo eles, deve haver uma “atuação firme, serena e intransigente” de instâncias competentes de controle para frear atentados à democracia.

Sem citar nomes, o documento, com 28 signatários, afirma que os atos de teor golpista de 7 de setembro não foram uma festa do Dia da Independência, mas “tristes demonstrações de desapreço aos valores fundamentais da democracia, que desonraram o sentimento patriótico de um inteiro país”.

Os subprocuradores-gerais da República também chamaram de “esdrúxulas” as propostas para fechar o STF
e afirmaram que o país não deveria se inquietar com uma “fermentação daninha”, mas como problemas sociais e econômicos.

“Testemunhamos uma inédita – desde o despojamento da ditadura pela Constituição de 1988 – marcha rumo ao obscurantismo, sombreada pela pregação da polarização e da intolerância, desviando as atenções dos graves problemas que afligem o cotidiano – crise hídrica, desemprego, calamidade sanitária, inflação, acentuada degradação ambiental e outros problemas”, disseram.

O post Sem citar Bolsonaro, subprocuradores pedem responsabilização de quem atacar democracia apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.