Serviços de nuvem das big techs podem enfrentar teste, diz Banco da Inglaterra

LONDRES (Reuters) – Amazon, Google e outras empresas com braço de computação de nuvem a bancos no Reino Unido podem ter que cumprir padrões mínimos e testes de resiliência, afirmou uma autoridade sênior do Banco da Inglaterra nesta segunda-feira.

O Banco da Inglaterra, ao lado de reguladores na Europa e nos Estados Unidos, teme a dependência dos bancos em poucas empresas de computação de nuvem em serviços bancários cada vez mais críticos e com o impacto que a interrupção do serviço de uma delas pode causar à estabilidade financeira.

“Este é um tópico importante tanto dentro do Reino Unido quanto internacionalmente”, afirmou a diretora-executiva para supervisão prudencial do Banco da Inglaterra, Victoria Saporta, em evento do Instituto de Finanças Internacionais (IIF), entidade da indústria mundial de bancos.

Uma abordagem global seria melhor, disse.

“O que pensamos no momento é que a abordagem mais… efetiva para administrar esses riscos de fornecedores de serviços críticos terceirizados é por meio de uma combinação de padrões mínimos de resiliência, visando diretamente terceirizados críticos… combinado com teste de resiliência para esses terceirizados críticos”, disse Saporta.

(Reportagem de Huw Jones)

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS AAP

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8C0QP-BASEIMAGE

O post Serviços de nuvem das big techs podem enfrentar teste, diz Banco da Inglaterra apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.