Sete mortos em ataque militar contra maior organização de tráfico de drogas na Colômbia

Sete supostos integrantes do Clã do Golfo – o principal braço armado do tráfico de drogas na Colômbia – morreram em um confronto com militares no departamento de Antioquia (noroeste), disseram as autoridades nesta segunda-feira (13).

Os homens estavam envolvidos em seis ataques à polícia e caíram em uma ação militar no fim de semana, disse o alto comando militar em coletiva de imprensa junto ao ministro da Defesa, Diego Molano.

“Sete desses bandidos morreram e outros dois foram capturados”, um deles ferido no confronto, detalhou o general Juvenal Díaz, comandante da Sétima Divisão do Exército.

As tropas conseguiram se infiltrar na área onde este grupo operava, localizada entre os municípios de Ituango, Tarazá e Valdivia, segundo as autoridades.

Sob o comando de Dairo Antonio Úsuga (conhecido como Otoniel), um dos criminosos mais procurados na Colômbia e por quem os Estados Unidos oferecem uma recompensa de cinco milhões de dólares, o Clã do Golfo é o principal grupo exportador de cocaína.

Depois de meio século de perseguição ao tráfico de drogas, a Colômbia ainda é o principal fornecedor mundial dessa droga e o mercado dos Estados Unidos é seu principal destino.

O Clã do Golfo conta com um exército numeroso que foi dizimado em uma ofensiva que começou em 2015. No momento, as autoridades calcularam que a gangue teria até 4.000 homens armados.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.