Terror em Araçatuba: Caixa começa obras em agência atacada e prevê reabertura parcial no fim de setembro


Banco do Brasil também foi alvo dos criminosos fortemente armados, mas voltou a atender normalmente no último dia 1º de setembro. Polícia Federal investiga o crime que deixou mortos e feridos na cidade do interior de São Paulo. Agência da Caixa Econômica Federal ficou destruída após ataque em Araçatuba (SP)
Arquivo pessoal
A agência da Caixa Econômica Federal de Araçatuba (SP), que foi atacada por criminosos fortemente armados na madrugada do último dia 30 de agosto, já passa por reformas e reparos.
A assessoria de imprensa da Caixa informou ao G1 que a reabertura parcial está prevista para o fim de setembro.
Enquanto a agência bancária permanece fechada, os moradores que necessitam de atendimento presencial podem se dirigir a outras unidades e lotéricas.
Além da Caixa, o Banco do Brasil foi alvo da quadrilha. Porém, a assessoria de imprensa informou que os atendimentos foram retomados no último dia 1º de setembro.
O valor roubado pelos criminosos das duas agências bancárias ainda não foi divulgado.
Terror em Araçatuba
Terror em Araçatuba: saiba como foi o mega-assalto a agências bancárias
Criminosos fortemente armados atacaram três agências bancárias no Centro de Araçatuba (SP), no início da madrugada do dia 30, uma segunda-feira. A ação durou duas horas, entre ataque às agências, tiroteio e fuga.
Resumo do crime:
Grupo de 30 criminosos atacou três agências bancárias. Em duas delas, os bandidos conseguiram levar dinheiro; o valor não foi informado;
Veículos foram incendiados para fechar vias e atrapalhar a chegada da polícia;
Criminosos fizeram moradores e motoristas reféns, sendo que algumas das vítimas foram feitas de “escudo humano”; grupo também usou drone para monitorar a chegada da polícia;
Três pessoas morreram na cidade, entre elas, um criminoso; outras cinco ficaram feridas;
Dois suspeitos de participar do crime morreram em outras cidades, um em Sumaré e outro em Piracicaba;
Sete suspeitos foram presos, sendo que um deles foi solto após audiência de custódia;
Ruas do Centro de Araçatuba foram isoladas, pois explosivos foram espalhados pela cidade; Gate apreendeu 98 bombas; trabalho para detonar e desativar levou mais de 30 horas;
Explosivos deixados por criminosos tinham sensores para ativar explosões; outros eram acionados a distância (mensagem ou ligação);
Criminosos armados fizeram moradores de Araçatuba (SP) reféns após ataque a banco
Arquivo pessoal
Veja mais notícias da região no G1 Rio Preto e Araçatuba
VÍDEOS: assista às imagens sobre o ataque em Araçatuba
o
Initial plugin text
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.