TJ-PR absolve policial militar acusado de matar um guardador de carros durante discussão em Londrina

Tribunal entendeu que militar agiu em legítima defesa, que antes dos disparos ainda tentou conter o flanelinha de outras formas. Caso aconteceu em setembro de 2019 na Rua Paes Leme. TJPR absolve policial militar que matou flanelinha em discussão, em 2019
O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR absolveu um policial militar acusado de matar um guardador de carros há dois anos em Londrina, no norte do Paraná.
A situação aconteceu em setembro de 2019, o flanelinha, Emerson Garcia, de 35 anos, cuidava de carros na Rua Paes Leme quando se envolveu em uma discussão com o policial que estava de férias. O militar estava em uma barbearia.
Segundo as investigações, o guardador de carros estava com uma faca e uma câmera de segurança registrou o momento em que os dois estavam na calçada e o PM fez os disparos.
O nome do policial não foi divulgado pela corporação e ele não chegou a ser preso, respondeu todo processo em liberdade.
Inicialmente, o juiz criminal de Londrina entendeu que o policial militar deveria responder por homicídio no Tribunal do Júri, mas a defesa recorreu e TJ-PR alterou a decisão.
O Tribunal absolveu o militar por entender que ele agiu em legítima defesa, que antes dos disparos ainda tentou conter o flanelinha de outras formas e que só fez os disparos quando não havia uma alternativa.
Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.