TRF-4 mantém preventiva de Cabral de sua primeira condenação

A contemporaneidade da medida cautelar não depende apenas do tempo transcorrido ou da data do fato imputado, mas sim do risco à ordem pública, à instrução processual ou à aplicação da lei penal. Com esse entendimento, a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou a revogação da prisã…
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.