Vacinação contra a Covid: 97 milhões estão totalmente imunizados; quase 70% tomaram a primeira dose

Somando a primeira, a segunda, a dose única e a dose de reforço são 248.023.434 doses aplicadas desde o começo da vacinação. São Paulo é o primeiro estado a ter mais de 60% de sua população com o esquema vacinal completo. Levantamento é feito junto a secretarias de Saúde dos estados. Mais de 97 milhões de brasileiros tomaram as doses necessárias contra a Covid e estão totalmente imunizados. São 97.212.008 doses aplicadas (segunda dose ou dose única), o que corresponde a 45,57% da população.
Os que tomaram a primeira dose e estão parcialmente imunizados são 148.856.842 pessoas, o que corresponde a 69,78%% da população.
A dose de reforço foi aplicada em 1.954.584 pessoas (0,92% da população).
Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 248.023.434 doses aplicadas desde o começo da vacinação.
Os dados são do consórcio de veículos de imprensa divulgados às 20h desta quinta-feira (7).
Mapa da vacinação contra a Covid-19
Balanço de casos e de mortes desta quinta-feira
Média móvel de mortes no Brasil e nos estados
Mortes e casos por cidade
De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 212.621 pessoas, a segunda dose em 681.234, a dose única em 5.670, e a dose de reforço em 190.697, um total de 1.090.222 doses aplicadas. Há menos doses aplicadas hoje por conta de uma correção pela secretaria de saúde de Minas Gerais.
São Paulo é o primeiro estado a ter mais de 60% de sua população com o esquema vacinal completo, número alcançado nesta quinta-feira.
Os estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) são: São Paulo (60,05%), Mato Grosso do Sul (59,41%), Rio Grande do Sul (51,80%), Paraná (48,61%) e Espírito Santo (46,56%).
Já entre aqueles que mais tem sua população parcialmente imunizada estão São Paulo (79,53%), Rio Grande do Sul (72,76%), Santa Catarina (71,89%), Distrito Federal (71,76%) e MG (71,36%).
O levantamento é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL. Os dados de vacinação passaram a ser acompanhados a partir de 21 de janeiro.
Brasil, 7 de outubro
Total de pessoas que estão parcialmente imunizadas (que receberam apenas uma das doses necessárias): 148.856.842 (69,78% da população)
Total de pessoas que estão totalmente imunizadas (que receberam duas doses ou dose única): 97.212.008 (45,57% da população).
Total de doses aplicadas: 240.567.879 (84,17% das doses distribuídas para os estados)
26 estados e o DF divulgaram dados novos: GO, PA, PI, RJ, RO, SC, MS, PE, AP, RR, ES, AL, DF, MT, TO, PR, AM, RS, RN, SE, MG, SP, MA, CE, BA, PB, AC
Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:
AC – 1ª dose: 536.374 (59,15%); 2ª dose + dose única: 294.599 (32,49%); dose de reforço: 0
AL – 1ª dose: 2.106.232 (62,59%); 2ª dose + dose única: 1.198.294 (35,61%); dose de reforço: 16019
AM – 1ª dose: 2.551.788 (59,76%); 2ª dose + dose única: 1.583.170 (37,08%); dose de reforço: 15616
AP – 1ª dose: 465.855 (53,08%); 2ª dose + dose única: 216.360 (24,65%); dose de reforço: 1378
BA – 1ª dose: 10.003.680 (66,76%); 2ª dose + dose única: 5.927.685 (39,56%); dose de reforço: 116680
CE – 1ª dose: 6.276.374 (67,92%); 2ª dose + dose única: 4.019.512 (43,5%); dose de reforço: 18992
DF – 1ª dose: 2.220.449 (71,76%); 2ª dose + dose única: 1.321.401 (42,70%); dose de reforço: 35793
ES – 1ª dose: 2.906.015 (70,73%); 2ª dose + dose única: 1.913.095 (46,56%); dose de reforço: 130631
GO – 1ª dose: 4.850.574 (67,31%); 2ª dose + dose única: 2.809.809 (38,99%); dose de reforço: 35827
MA – 1ª dose: 4.114.730 (57,52%); 2ª dose + dose única: 2.510.915 (35,1%); dose de reforço: 0
MG – 1ª dose: 15.049.146 (70,28%); 2ª dose + dose única: 8.969.500 (41,89%); dose de reforço: 141360
MS – 1ª dose: 1.925.749 (67,83%); 2ª dose + dose única: 1.686.796 (59,41%); dose de reforço: 201045
MT – 1ª dose: 2.281.053 (63,94%); 2ª dose + dose única: 1.337.984 (37,51%); dose de reforço: 10136
PA – 1ª dose: 4.484.622 (51,09%); 2ª dose + dose única: 2.857.161 (32,55%); dose de reforço: 0
PB – 1ª dose: 2.789.545 (68,71%); 2ª dose + dose única: 1.506.088 (37,1%); dose de reforço: 28763
PE – 1ª dose: 6.530.328 (67,5%); 2ª dose + dose única: 3.856.631 (39,86%); dose de reforço: 46663
PI – 1ª dose: 2.112.321 (64,22%); 2ª dose + dose única: 1.149.374 (34,94%); dose de reforço: 2040
PR – 1ª dose: 8.275.448 (71,36%); 2ª dose + dose única: 5.638.091 (48,61%); dose de reforço: 0
RJ – 1ª dose: 12.142.940 (69,53%); 2ª dose + dose única: 7.381.765 (42,27%); dose de reforço: 0
RN – 1ª dose: 2.431.895 (68,29%); 2ª dose + dose única: 1.520.329 (42,7%); dose de reforço: 21928
RO – 1ª dose: 1.136.199 (62,59%); 2ª dose + dose única: 640.909 (35,31%); dose de reforço: 11769
RR – 1ª dose: 331.017 (50,71%); 2ª dose + dose única: 161.508 (24,74%); dose de reforço: 0
RS – 1ª dose: 8.342.801 (72,76%); 2ª dose + dose única: 5.939.518 (51,8%); dose de reforço: 130637
SC – 1ª dose: 5.275.358 (71,89%); 2ª dose + dose única: 3.250.355 (44,29%); dose de reforço: 0
SE – 1ª dose: 1.628.869 (69,66%); 2ª dose + dose única: 966.090 (41,31%); dose de reforço: 19259
SP – 1ª dose: 37.101.421 (79,53%); 2ª dose + dose única: 28.013.098 (60,05%); dose de reforço: 960307
TO – 1ª dose: 986.059 (61,35%); 2ª dose + dose única: 541.971 (33,72%); dose de reforço: 9741
Quantas doses cada estado recebeu até 7 de outubro
AC: 1.015.363
AL: 4.357.435
AM: 5.440.080
AP: 1.068.380
BA: 20.831.143
CE: 13.136.568
DF: 4.510.711
ES: 6.021.350
GO: 9.683.820
MA: 7.804.672
MG: 30.683.114
MS: 4.108.805
MT: 4.688.781
PA: 10.821.145
PB: 5.104.223
PE: 13.354.920
PI: 4.117.130
PR: 16.346.290
RJ: 20.510.601
RN: 4.983.090
RO: 2.039.088
RR: 828.103
RS: 17.574.106
SC: 10.057.794
SE: 3.104.645
SP: 67.967.190
TO: 2.107.645
As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
As estimativas populacionais são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Consórcio
O consórcio de veículos de imprensa foi formado em junho de 2020, em resposta a uma decisão do presidente Jair Bolsonaro de, na ocasião, restringir acesso a dados sobre a pandemia. Os boletins informam, atualmente, o número de pessoas mortas por coronavírus, a quantidade de contaminados e a média móvel, indicador segundo o qual é possível verificar em quais estados a pandemia do novo coronavírus está aumentando, diminuindo ou em estabilidade.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.